Atenção! Prazo para tirar, transferir e regularizar o título de eleitor acaba Hoje dia (4); Veja

Imagem: Reprodução/Google

Em um ano eleitoral tão importante com isso, os cidadãos de todo o país precisam emitir, transferir ou regularizar o registro eleitoral. O prazo para a realização desses procedimentos termina em 4 de maio, ou seja, em apenas dois dias.


Este também é o último dia para transexuais e travestis solicitarem o uso do nome social no documento. Após essa data, não é possível deixar o cargo para votar nas eleições de 2022.


O voto é obrigatório para maiores de 18 anos e facultativo para jovens de 16 a 17 anos, analfabetos e idosos acima de 70 anos. Em outubro, os brasileiros escolherão governadores, senadores, deputados federais e deputados estaduais, além do novo presidente da República.


E se eu não votar?


Para aqueles cujo voto é obrigatório, deixar de comparecer às urnas gera uma dívida com a Justiça Eleitoral. Se você parar de votar ou justificar a ausência por três eleições seguidas, o título será cancelado. Vale lembrar que cada turno conta como uma eleição diferente.


O documento cancelado causa uma série de impedimentos na vida civil do brasileiro, como participar de licitações, contratar com o governo, renovar passaportes e até mesmo se inscrever em concursos públicos.


Como manter o título até o tempo?


Todos os procedimentos necessários estão disponíveis no Portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por meio do sistema Título Líquido.
Veja mais detalhes:


Pegue o título: Quem precisar se inscrever pode emitir o primeiro documento deve acessar a página de Autoatendimento do Eleitor, na opção "Pegue seu título". O sistema solicita uma selfie segurando um documento oficial com foto, imagens frontal e traseira da identidade e um comprovante de residência.


Homens maiores de 19 anos também precisam apresentar um comprovante de alta do serviço militar.


Regularize o título: Também na página de autoatendimento, há o menu "Regularize seu título eleitoral cancelado ou suspenso". Basta clicar em "Serviço Remoto por Título Líquido", em seguida, em "Iniciar seu serviço de distância", e informar os dados solicitados.


Antes de mais nada, o eleitor deve pagar suas dívidas com a Justiça Eleitoral. Clique no menu "Quitação de Multas", em seguida, em "Consulta de débitos eleitorais" e escolha se deve emitir um Guia de Recolhimento da União (GRU) ou pagar via Pix ou cartão de crédito.


Transferir o título: o cidadão pode mudar seu domicílio eleitoral quando mora em outra cidade há pelo menos três meses. Ele não pode ter dívidas com a Justiça Eleitoral ou ter transferido ou levado o documento nos últimos 12 meses.


Para acessar o serviço, acesse o Serviço de Eleitores e escolha a opção "Atualize seu endereço". Na página "Serviço Remoto para Título líquido", toque no link "Inicie seu serviço remoto" e siga as instruções que aparecerão na tela.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem