17.7 C
São Paulo
quinta-feira, junho 13, 2024
- Publicidade -spot_img

Governo Federal vai regulamentar o fundo de garantia (FGTS) até março. Qual será a mudança?

Leia Mais

O sistema que permitirá que os trabalhadores usem depósitos futuros para pagar parte das parcelas ou amortizar o financiamento habitacional, chamado FGTS Futuro, deve entrar em vigor até março. As informações são do secretário nacional de Habitação do Ministério das Cidades, Hilton Madureira.

Segundo Madureira, o texto está em fase final de regulamentação e será avaliado em reunião do Conselho Curador em fevereiro ou março. Ele também afirmou que a Caixa Econômica Federal está pronta para iniciar as operações.

O FGTS Futuro será uma medida exclusiva da Faixa 1 do programa Minha Casa (MCMV), que alcança famílias com renda de R$ 2.640. “Vai trazer novas famílias para hipotecar”, disse o ministro.

Para reduzir as travas sem afetar a sustentabilidade do fundo, Madureira garantiu que o governo já está tomando as medidas necessárias. Além disso, garantiu que há espaço para flexibilizar o FGTS, mesmo com seu perfil conservador.

“O balanço será divulgado em breve e vocês verão que o fundo cresceu mesmo com todas as mudanças que fizemos”, disse.


Prioridades para 2024

O ministro apontou a implementação do Fundo Garantidor da Habitação Popular (FGHab), de cerca de R$ 800 milhões, como uma das prioridades do ano. A medida visa a renda informal e pode abranger 100 mil famílias que atualmente não conseguem financiar uma casa.

O ministério também está focado no lançamento de obras de apoio à região Norte e na ampliação do Minha Casa, Minha Vida Cidades, projeto que prevê o valor dos subsídios por meio de parcerias sindicais-estaduais e municipais. A iniciativa pode incluir doação de terrenos, aporte de recursos ou destinação de emendas parlamentares.

“O MCMV Cidades é um processo seguro do ponto de vista de crédito porque todo o fornecedor está na Caixa. Não há risco de interrupção. Além disso, atende ao principal problema dessa faixa de renda, que é o primeiro pagamento”, explicou Rodrigo Wermelinger, diretor-executivo de Habitação da Caixa.

A retomada do programa habitacional de baixa renda é uma das principais metas do governo federal. “Em 2023, a moradia voltou a ser prioridade”, disse Madureira em entrevista no ano passado.

Bruno Ferreira
Bruno Ferreirahttp://redebrasilnews.com.br/
Além de sua atuação nas redações, Bruno Ferreira também explorou a era digital, envolvendo-se em projetos de mídia online, podcasts e outras formas inovadoras de contar histórias. Sempre em busca de novas formas de se conectar com o público, um defensor incansável da liberdade de imprensa e da importância do jornalismo independente na sociedade contemporânea.

Últimas Notícias