Bolsa Família e Auxilio Brasil serão o mesmo programa? Conheça os planos do Governo Federal.

Imagem: Reprodução/Google

O Governo Federal tem se empenhado em cumprir sua promessa de reestruturar o Bolsa Família. O programa de transferência será rebatizado de Auxílio Brasil.


O Bolsa Família se popularizou desde sua criação e está em vigor há 17 anos. No entanto, assim que Bolsonaro foi eleito para a presidência da República, ele prometeu extinguir com qualquer traço petista, como é o caso do programa criado na gestão de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).
 

Agora, Bolsonaro manteve o Bolsa Família na esperança de aumentar a popularidade entre o povo brasileiro e, assim, vencer mais uma eleição presidencial que ocorrerá em 2022.


Mas para que essa influência realmente tenha alguma chance de atender ao desejo de Bolsonaro, é necessário que o texto entregue ao Congresso Nacional seja apreciado em 120 dias, prazo que já está em tramitação.


A intenção do Governo Federal é lançar oficialmente o programa em novo formato e denominação, o Auxílio Brasil, em novembro deste ano. Vale lembrar que, como o próximo ano é época de eleição, projetos como esse não podem ser apreciados.


Bolsa de Família 

O Bolsa Família foi criado em 2003 com o objetivo de amília famílias em situação de pobreza e extrema pobreza com rendas entre R$ 89 e R$ 178. Por meio dele, o Governo Federal visa garantir o acesso aos direitos básicos voltados à alimentação, educação e saúde.


Benefícios pagos pelo Bolsa Família 

  • Benefício Básico: R$ 89, pago apenas a famílias extremamente pobres, com renda mensal de até R$ 89 por pessoa.
  • Benefício Variável Vinculado a Crianças ou Adolescentes: R$ 41, destinado a famílias com renda mensal de até R$ 178 por pessoa e que tenham crianças ou adolescentes de 0 a 15 anos em sua composição. É necessária a frequência escolar de crianças e adolescentes entre 6 e 15 anos. Benefício pago por criança ou adolescente, até o limite de cinco (5 x R$ 41) por família.
  • Benefício Variável Vinculado à Enfermagem: Seis parcelas de R$ 41, para famílias com renda mensal de até R$ 178 por pessoa e que tenham filhos entre 0 e 6 meses em sua composição. O objetivo é fortalecer a alimentação do bebê mesmo que ele não more com a mãe.
  • Benefício Variável Vinculado às Gestantes: Nove parcelas de R$ 41, para famílias com renda mensal de até R$ 178 por pessoa e que tenham gestantes em sua composição.
  • Benefício Variável Vinculado aos Adolescentes: R$ 41, pago a famílias com renda mensal de até R$ 178 por pessoa e que tenham adolescentes entre 16 e 17 anos em sua composição. Os adolescentes são obrigados a comparecer à escola. Até dois podem participar.
  • Benefício para Superar a Pobreza Extrema: Pago às famílias que continuam com renda mensal por pessoa inferior a R$ 89, mesmo após receberem os demais benefícios do programa.

O valor do benefício é calculado caso a caso, de acordo com a renda e a quantidade de familiares, para garantir que a família ultrapasse o piso de R$ 89 de renda por pessoa.


Auxilio  Brasil 

Como mencionado, o Brasil Auxilio é a grande proposta do Governo Federal. Durante meses, prometeu aumentar o valor do benefício em até 50%, além de aumentar o número de beneficiários. 


Mas, para isso, seria necessário aumentar o investimento no programa, o que não foi o caso com base na proposta de Orçamento de 2021. O que se sabe é que a inclusão no Auxílio Brasil será semelhante ao método atual, que exige registro no Cadastro Único (CadÚnico).


Embora o Brazil Auxilio não pague uma alta mensalidade em relação à atual, o programa prevê benefícios complementares que serão concedidos de acordo com o perfil de cada beneficiário. Ver!


  • Benefício de Primeira Infância: será direcionado às famílias que em sua composição têm filhos de zero a 36 meses incompletos.
  • Benefício de Composição Familiar: destina-se a jovens entre 18 e 21 anos incompletos, a fim de incentivar esse grupo a continuar seus estudos e completar pelo menos um nível de educação formal.
  • Benefício de Superação da Pobreza Extrema: se mesmo após adquirir o direito aos benefícios mencionados acima, a família não superar a condição de extrema pobreza, poderá receber outro auxílio financeiro de acordo com a composição familiar.
  • Assistência Esportiva Escolar: voltada para adolescentes de 12 a 17 anos, membros de famílias beneficiadas pelo Auxílio Brasil e que se destacam em competições oficiais do sistema de jogos escolares realizadas em todo o Brasil. 
  • Bolsa de Iniciação Científica Júnior: paga alunos que se apresentam bem em competições acadêmicas e científicas.
  • Estará disponível em 12 parcelas mensais sem limite de beneficiários por família. 
  • Assistência à Criança Cidadã: será disponibilizado aos pais ou responsáveis de crianças de zero a 48 meses com fonte de renda, mas que não encontraram vaga em creches públicas ou privadas na rede contratada. 
  • Auxílio à Inclusão Produtiva Urbana: pago aos beneficiários da Ajuda Brasileira que comprovem emprego formal. 
  • Benefício Compensatório Transitório: destinado às famílias que receberam o Bolsa Família, mas que perderam parte do benefício devido à transferência do cadastro para o Auxílio Brasil. Ele será disponibilizado somente durante o período de implementação do novo programa.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem