Confira como funciona o novo Crédito Imobiliário Poupança da Caixa.

Imagem: Reprodução/Google



A modalidade de Crédito Imobiliário Poupança da Caixa para quem sonha adquirir a casa própria, está em vigor desde o inicio do mês de maio. Com taxas de juros atrativas, a cobrança varia de acordo com o rendimento aplicado na poupança do requerente.


A opção de crédito voltada para a aquisição de imóveis é mais acessível em comparação a outras linhas de crédito disponíveis no mercado. O crédito se aplica tanto para quem busca comprar bens novos e usados, quanto para quem busca construir ou reformar um.


Como funciona o Crédito Imobiliário da Caixa

O objetivo da Caixa com a medida inclui viabilizar soluções de moradia para brasileiros com condições e perfis sociais cada vez mais diversificados. Entre os benefícios oferecidos no serviços está a taxa de juros reduzida, que segue o rendimento da poupança. Esta forma de aplicação em renda fixa utiliza, hoje, a Selic como referência.


Dessa forma, os juros do novo crédito imobiliário da Caixa utilizam parte do percentual da Selic acrescida de taxa fixa, que varia entre 3,35% e 3,99% ao ano, dependendo do tipo de relacionamento do consumidor junto ao banco.


Observe a seguir a forma como é calculada a variação:


  • Cobra-se 70% da Selic, quando a taxa Selic for igual ou menor que 8,5% a.a (hoje, 1,93% a.a, para a Selic de 2,75% a.a, por exemplo);
  • Cobra-se 6,17% ao ano, quando a taxa Selic for superior a 8,5% a.a.

Vale a pena contratar o serviço?

Vale dizer que, mesmo se houver uma nova alta da Selic, a linha de crédito segue ainda sendo vantajosa. Além disso, a quota de financiamento não pode ultrapassar 80% do valor do imóvel. O que significa que uma entrada de 20% do valor total do bem é necessária.


O valor mínimo para este tipo de financiamento da Caixa é de R$ 50 mil e o prazo para máximo para pagar de até 35 anos. Faça uma simulação no site da estatal para saber as ofertas de acordo com o seu perfil.