Ministro Guedes informa que poderá haver a prorrogação do auxílio emergencial caso pandemia continue.

Imagem: Reprodução/Google

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quarta-feira, 26, que o governo federal pode pagar novas parcelas de auxílio emergencial se a pandemia do Covid-19 continuar evoluindo do país. Até o momento, estão previstas quatro parcelas com valores entre R$ 150 e R$ 350 até julho.


"Depende da pandemia. Se a pandemia continuar conosco, temos que renovar as camadas de proteção. Se a pandemia recuar, já podemos passar para o Bolsa Família", disse Guedes após o evento virtual do BTG Pactual Brasil.


"[Trechos sobre] Imposto de renda e consumo vão para a Câmara. Passaporte fiscal, Refis [programa de regularização fiscal da Receita Federal], todas as possibilidades de regularização vão para o Senado, e depois trocam. Estamos relativamente otimistas, a coisa deve ir. Nós [Executivo e Legislativo] praticamente concordamos com os principais pontos da reforma", acrescentou.


O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, pediu mais cedo aos deputados e senadores que discutissem a prorrogação do auxílio emergencial, ou mesmo uma ampliação ou substituição do Bolsa Família.


"O que temos agora, como homens públicos e responsáveis, dentro dessa responsabilidade social, mas obviamente sem ignorar a responsabilidade fiscal, é identificar se esses quatro meses de auxílio emergencial serão suficientes ou se precisamos estender por mais um ou dois meses", disse Pacheco.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem