Suspensão do Bloqueio do programa Bolsa Família e BPC é adiado para 31 de mês de Março.

Imagem:Google

O governo adiou a suspensão das revisões e procedimentos de registro para o bloqueio do Bolsa Família e do Benefício de Prestação Continuada (BPC). O Ministério da Cidadania publicou uma portaria nesta quinta-feira, 4, no Diário Oficial autorizando a medida.


Assim, mesmo aqueles que possuem irregularidades no Cadastro Único (CadÚnico) podem continuar recebendo o benefício.
A suspensão se aplica a diversos procedimentos, como apuração de fatos e revisão cadastral, também para ações de bloqueio e cancelamento de benefícios financeiros decorrentes do descumprimento das regras.


De acordo com a portaria, o objetivo das suspensões de bloqueio é "evitar aglomerações e exposição à infecção do Covid-19 de membros de famílias beneficiárias, de pessoas que buscam atendimento para o registro, e também de cidadãos que trabalham em unidades de registro".


O CadÚnico é um grande banco de dados que busca identificar cidadãos vulneráveis que precisam de assistência. Podem se cadastrar famílias com renda de até meio salário mínimo por pessoa (R$ 550), famílias com até três salários mínimos (R$ 3.300) ou famílias com renda superior a três salários mínimos, desde que estejam necessitando de algum programa social.


Muitos programas sociais dependem da matrícula do CadÚnico, entre eles estão os seguintes:


  • Bolsa de Família
  • BPC/Loas
  • Carteira do Idoso (livre de transporte interestadual)
  • Isenção de inscrição em concursos públicos
  • Isenção de inscrição do Enem
  • Tarifa Social de Eletricidade
  • Serviço Funerário Gratuito
  • Tome leite
  • Viva Leite
  • Passe Livre

A cada dois anos, o tutor familiar matriculado no CadÚnico deve atualizar o cadastro sempre que houver qualquer alteração no grupo familiar, como número de membros, renda e trabalho, endereço, para poder solicitar os benefícios assistenciais.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem