Não foi beneficiado com o Auxílio Emergencial em 2020? Confira os critério do Governo Federal para novos inscritos

Imagem:Google

Após a aprovação da Medida Provisória que prorroga o auxílio emergencial, os pagamentos devem se iniciar no próximo mês.

Até o momento o calendário de depósitos não foi divulgado, e ainda hoje muitos cidadãos que não receberam o auxílio emergencial possuem dúvidas quanto à possibilidade de ser contemplado em 2021. 


O auxílio emergencial será pago em quatro parcelas durante os meses de abril, maio, junho e julho. Na oportunidade, o ministro da Cidadania, João Roma, reconheceu que o atual valor proposto não é o ideal para amparar as famílias brasileiras.


Por outro lado, alegou que o calendário do auxílio pode ser divulgado ainda esta semana. Ele ainda completou dizendo que o Bolsa Família deve ser readequado oferecendo um valor mais alto até agosto.


No que se refere aos cidadãos que não receberam o auxílio emergencial em 2020, estes correm o risco de continuarem sem o respectivo amparo pelo Governo Federal. A decisão permanece mesmo se estes se enquadrem nos requisitos necessários para o recebimento do benefício. 


Entretanto, há uma brecha que deve ser mencionada.
A possibilidade de pagamento do auxílio emergencial para novos beneficiários ocorrerá somente em caso de algum saldo do recurso após os pagamentos daqueles que já possuíam cadastro até dezembro de 2020. 


Embora não tenha mais como tentar realizar um novo cadastro pelo aplicativo do Auxílio Emergencial, o Ministério da Cidadania relatou que poderá liberar uma nova ferramenta. Nela o trabalhador poderá registrar o número do CPF, para então, conferir se tem ou não o direito ao benefício. 


Após uma coleta e apuração feitas pelo cruzamento de todos os dados referentes ao cidadão, o auxílio emergencial poderá ser disponibilizado. Lembrando que o pagamento para novos beneficiários será efetuado apenas se sobrar alguma verba no orçamento.


Auxílio emergencial em 2020

Criado no mês de março de 2020 pelo Congresso Nacional, diante da urgência resultante dos impactos socioeconômicos causados pela pandemia da Covid-19, o auxílio emergencial começou a ser pago no mês de abril.


Primeiramente foram disponibilizadas três parcelas no valor de R$ 600,00 para o público geral, com exceção do caso específico das mães solteiras provedoras de famílias monoparentais, as quais tiveram direito ao benefício no valor de R$ 1.200,00. Neste período, as pastas competentes se mobilizaram e aprovaram a prorrogação do auxílio emergencial por mais dois meses, seguindo a mesma proposta. 


Desta forma, durante este período de cinco meses, cada família brasileira estava autorizada a receber até duas cotas do auxílio emergencial, sendo uma referente à mãe chefe de família junto a outro membro desempregado, totalizando a quantia de R$ 1.800,00.

 

Posteriormente, ao observar  e analisar com cuidado, notou-se que a situação da pandemia no país ainda não havia tido nenhuma evolução, decidiu-se prorrogar o benefício mais uma vez, concedendo o auxílio emergencial residual em quatro parcelas no valor de R$ 300,00, sendo que as mães chefes de família monoparental tiveram direito a receber a quantia dobrada, ou seja, R$ 600,00.


Na primeira fase do auxílio emergencial concedido no ano de 2020, o Governo Federal fez um investimento na marca de R$ 294,3 bilhões, que foram capazes de contemplar 68 milhões de beneficiários. 


Atualização do Caixa Tem

Recentemente, a Caixa Econômica Federal (CEF), comunicou sobre a necessidade de atualizar os dados cadastrais no aplicativo Caixa Tem. Embora não se trate de uma obrigatoriedade, a ação é altamente recomendada, com o intuito de evitar fraudes que podem resultar no recebimento indevido do benefício.
 


Etapas da atualização

Para efetivar a atualização dos dados cadastrais, o usuário deve seguir este passo a passo:


  • Acesse o aplicativo Caixa TEM no seu celular, usando seu login e senha;
  • Clique em “atualizar seu cadastro”;
  • Envie a documentação solicitada: foto (selfie) e documentos pessoais (RG, CPF e comprovante de endereço).


Calendário de atualização 

Mês de nascimento e início das atualizações 


Janeiro = 14 de março;


Fevereiro =  16 de março;


Março = 18 de março;


Abril = 20 de março;


Maio = 22 de março;


Junho = 23 de março;


Julho = 24 de março;


Agosto = 25 de março;


Setembro = 26 de março;


Outubro = 29 de março;


Novembro = 30 de março;


Dezembro = 31 de março.

É importante ressaltar que a atualização dos dados cadastrais pode e deve ser feita por meio do próprio aplicativo Caixa Tem, não havendo a necessidade de se dirigir até uma das agências da Caixa Econômica para realizar esse processo presencialmente. 

Vale mencionar que no decorrer dos meses em que o auxílio emergencial esteve vigente no ano de 2020, uma série de novas ferramentas foram agregadas ao Caixa Tem no intuito de otimizar os serviços.

Sendo assim, além de apenas receber o valor do benefício, o cidadão também pode pagar contas, efetuar pagamentos, transferir valores e utilizar o cartão de débito virtual.