Bolsa Família 2021: Pagamentos começam sem o auxílio emergencial; Veja como vai ficar.

Imagem:Google

Os pagamentos do Bolsa Família em 2021 começam nesta segunda-feira, 18, quando mais de 14,2 milhões de beneficiários receberão o dinheiro do programa em suas contas.

Em valor, o calendário abre com a distribuição de R$ 2,7 bilhões, segundo dados do Ministério da Cidadania.


Neste ano, o benefício social pagará, em média, R$ 190,57. Já os antigos aprovados para o auxílio emergencial terão direito a parcela mínima de R$ 400.


O auxílio emergencial foi um programa criado no início da pandemia de coronavírus para enfrentamento da crise. O benefício substituiu o Bolsa Família para aqueles que cumpriam os requisitos exigidos. Foram pagas cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1.200 (para mães solo), e outras parcelas de R$ 300 ou R$ 600 para quem foi aprovado para a extensão.


O calendário do Bolsa Família distribui os pagamentos de acordo com o dígito final do Número de Identificação Social (NIS) do beneficiário. O valor final varia com a situação de cada família, considerando renda familiar, número de membros, idade e se há gestantes ou não.


Quem pode receber o Bolsa Família?

O benefício é pago a famílias com renda mensal de até R$ 89 por pessoa. Também podem receber famílias com renda mensal entre R$ 89,01 e R$ 178 por pessoa, desde que tenham crianças ou adolescentes de até 17 anos em sua composição.


A pasta da Cidadania afirma que o número de inscritos é alterado mensalmente com novas inclusões e exclusões.
“O processo de concessão é impessoal e realizado por meio de sistema automatizado que obedece ao teto das verbas orçamentárias destinadas ao programa”, explicou.


Nos últimos dez anos, o número de beneficiários tem ficado entre 13 e 14 milhões de brasileiros.


Mudanças

Os pagamentos do benefício têm gradualmente migrado para as poupanças digitais da Caixa Econômica Federal desde de dezembro do ano passado. A conta pode ser movimentada pelo aplicativo Caixa Tem.


O governo federal informou que mais de nove milhões de cidadãos que ainda não possuem uma conta poderão optar por receber o benefício pela poupança digital ou seguir fazendo saques pelo cartão Bolsa Família, movimentando os valores pelo Caixa Tem.


O calendário de pagamentos do benefício teve início em dezembro, quando os aprovados com finais 9 e 0 receberam. Nesta segunda-feira, foi a vez dos beneficiários com NIS finais 6, 7 e 8.


O cronograma segue em fevereiro com os NIS finais 3, 4 e 5, e chega ao fim em março, com os valores sendo liberados para beneficiários com NIS finais 1 e 2.


Benefícios variáveis

O valor pago pelo Bolsa Família varia de beneficiário para beneficiário porque pode incluir benefícios variáveis. Cada família poderá receber até cinco deles. Confira quais são:


  • Benefício para Superação da Extrema Pobreza (R$ 41): para famílias com renda de até R$ 89 por pessoa. O valor é calculado de acordo com a renda e o número de membros na família.
  • Benefício Variável Vinculado ao Adolescente (R$ 41): pago a famílias com renda mensal de até R$ 178 por pessoa e até dois adolescentes entre 16 e 17 anos. É necessário comprovar frequência escolar.
  • Benefício Variável Vinculado à Nutriz (R$ 41): para famílias com renda por mês de até R$ 178 por pessoa que tenham crianças com idade entre 0 e 6 meses. É necessário que a criança seja incluída no Cadastro Único até o sexto mês de vida.
  • Benefício Variável Vinculado à Gestante (R$ 41): para famílias com renda por pessoa de até R$ 178 por mês e que tenham grávidas. A gravidez deve ser inserida no Sistema Bolsa Família na Saúde.
  • Benefício Variável Vinculado à Criança e ao Adolescente: para famílias com renda mensal por pessoa de até R$ 178 e que tenham crianças ou adolescentes de 0 a 15 anos de idade. Dos 6 aos 15 anos, é exigido comprovante de frequência escolar.

Como movimentar o benefício

Para ter acesso ao dinheiro, os aprovados devem acessar o aplicativo Caixa Tem, sem a necessidade de gerar uma nova senha. O usuário pode utilizar a mesma senha do cartão social, e os serviços da conta são gratuitos.


Com o benefício, é possível fazer comprovas em estabelecimentos como farmácias e supermercados usando o QR Code, por meio das maquininhas de cartão. Os beneficiários também podem pagar contas direto no app ou nas lotéricas usando a opção “Pagar na Lotérica”. Por fim, são permitidos saques em conta com o cartão do Bolsa Família ou Cartão Cidadão.


Embora não cobre nenhuma taxa de manutenção e libere um cartão de débito virtual, a conta tem limite de movimentação de R$ 5 mil por mês.