Confirmado! Salário mínimo passará por outro reajuste em 2021; Confira o novo valor.

Imagem:Google

O salário mínimo pode sofrer um novo reajuste em 2021. O motivo é que o governo federal adotou apenas uma estimativa do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para corrigir o valor no início de janeiro, mas a inflação ficou acima da taxa adotada.


Em 1º de janeiro, o valor mínimo passou de R$ 1.045 para R$ 1.100, um reajuste de 5,26% com base na inflação estimada para o ano passado. No entanto, um relatório divulgado em 12 de janeiro mostrou que o INCP de 2020 foi de 5,45%, superior à taxa utilizada como base para correção.


Diante dessa diferença, o governo deve anunciar um novo reajuste para que o poder aquisitivo do consumidor brasileiro não seja prejudicado. Para isso, o novo mínimo deve chegar a R$ 1.101,95.


O mesmo ocorreu em 2020, quando o salário mínimo foi fixado em R$ 1.039 no primeiro dia. Após a divulgação do INCP oficial em 2019, o valor teve que ser reajustado para R$ 1.045.


Se o valor atual permanecer, o salário mínimo corresponde ao valor diário de R$ 36,67 e ao valor por hora de R$ 5. O governo estima que cada aumento de R$ 1 gera uma despesa de R$ 355 milhões aos cofres públicos.


Aumento ou ajuste real?

A cada ano, o valor mínimo é reajustado de acordo com a inflação do ano anterior, ou seja, o aumento dos preços registrado no país nesse período.

Isso está previsto em lei e visa garantir o poder aquisitivo dos trabalhadores.


No entanto, o modelo adotado no primeiro ano do governo do presidente Jair Bolsonaro, em 2020, não prevê um aumento real do salário mínimo. A obrigação do governo é apenas reajustar seu valor, e não oferecer um aumento real.


O salário mínimo é usado como referência para 49 milhões de trabalhadores no Brasil, segundo dados do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).


Novos valores de benefícios

Os benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) também sofreram correções com base no reajuste do salário mínimo. Abaixo estão quais benefícios terão seus valores ajustados em 2021:


  • Aposentadorias do INSS;
  • Abono salarial do Pis/Pasep;
  • Pensão por morte;
  • Auxílio de reclusão;
  • Auxílio-doença;
  • Salário familiar; E
  • Benefício de Prestação Continuada (BPC).


Pelo menos com a mudança, o teto do INSS em 2021 passou a ser de R$ 6.433,57, contra o valor máximo de R$ 6.101,06 pagos até 2020. A mudança já está em vigor, e aposentados e pensionistas verão a mudança refletida em seus benefícios a partir de 25 de janeiro, quando começa o calendário de pagamentos do INSS.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem