Beneficiários do Bolsa Família pode pedir liberação do empréstimo de R$1 MIL Veja como fazer seu pedido.

imagem: Google

O Governo Federal estuda a possibilidade de disponibilizar um empréstimo aos beneficiários do Bolsa Família no valor de até R$ 1.000.

A ideia é que com esse valor as famílias possam pagar contas em atraso ou começar seu próprio negócio.


O programa de microcrédito estudado pelo governo será voltado para os beneficiários do Bolsa Família e tem como objetivo prover empréstimos de R$ 500 e R$ 1.000.


A proposta ainda está em estudo, mas a ideia é dar liberdade aos beneficiários para que eles possam começar a empreender ou se livrar de dívidas.


A ideia deve substituir o auxílio emergencial pago desde abril e é válida até 31 de dezembro de 2021. Com isso, muitos brasileiros voltarão a receber o Bolsa Família, com média de R$ 180 por mês para as famílias.


Com isso em mente, o governo está elaborando estratégias para que a economia não sofra um impacto tão negativo durante sua recuperação.


Por essa razão, o governo deve colocar dinheiro em outro lugar, uma vez que a prorrogação do auxílio emergencial, bem como o estado de calamidade pública não devem ser aprovados pela Câmara dos Deputados este ano, devido ao teto de gastos que impede gastos acima da inflação para o ano seguinte.



Além do programa de microcrédito, a equipe econômica do atual presidente, Jair Bolsonaro (sem partido), vem pensando em programas para a expansão do Bolsa Família, como auxílio creche de R$ 52 por mês e prêmios para alunos que alcançam destaques em diversas áreas do conhecimento e esportes de até R$ 1.000.


Essas propostas ainda não foram definidas e, muito menos, adotadas. A equipe ainda estuda a origem dos recursos para financiar os empréstimos e as expansões do Bolsa Família.


Assim, ainda não se sabe se o valor seria da União ou da Caixa. No entanto, o presidente do banco público Pedro Guimarães já havia anunciado a proposta de oferta de microcrédito.



Segundo Guimarães, a ideia é transformar a Caixa Tem em um banco digital e fazer uma oferta inicial de ações. Entre os produtos disponibilizados aos clientes estaria o microcrédito de até R$ 1.000.


Se o governo direcionar recursos para o programa, funcionará como o Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Pequenas Empresas)