Veja como ficar ISENTO de pagar seguro DPVAT em 2021 e 2022.

Imagem: google

A Seguradora Líder responsável pelo pagamento do DPVAT foi extinta na semana passada após investigações sobre o uso indevido do dinheiro recebido.

Isso fará com que os motoristas sejam isentos do seguro em 2021 e 2022. A empresa responsável pelo DPVAT (Dano Pessoal por Veículos Automotores terrestres) está passando por investigações por desvio de dinheiro público, por isso houve a dissolução do consórcio.


O anúncio foi feito na última terça-feira (24) e a partir de 1º de janeiro do próximo ano as atividades serão encerradas.


A Susep (Superintendência de Seguros Privados) notificou a Seguradora Líder a fazer o reembolso de R$ 2,2 bilhões, referentes a mais de 2.000 despesas consideradas irregulares que teriam ocorrido entre 2008 e 2020.


Em nota, a Seguradora Líder disse:

não tolera, em nenhuma circunstância, quaisquer práticas irregulares ou ilícitas e sua atual diretoria implementou diversas práticas de boa governança e integridade corporativa para sempre aderir às premissas legais e regulatórias do setor, inclusive no relacionamento com seus fornecedores e prestadores de serviços, que devem ser contratados com base em critérios técnicos, imparáveis e transparentes."


"A rescisão do Consórcio significa que quaisquer novas assinaturas de risco serão seladas pela Seguradora Líder em nome das Consociadas. A Seguradora Líder será responsável pela gestão dos ativos, passivos e negócios do Consórcio e do Seguro DPVAT realizados somente até 31 de dezembro de 2020", informou a seguradora.


Com o reembolso a ideia é usar o valor excedente nos próximos anos. Dessa forma, o seguro obrigatório pago pelos motoristas seria isento em 2021. De acordo com os dados apresentados, o caixa da seguradora líder tem R$ 9 bilhões.



Com a extinção, o governo será responsável pelo acompanhamento do programa, até que um novo órgão seja definido.


A isenção não deixará motoristas e pedestres abandonados. Portanto, se necessário, receberão as indenizações.



É importante lembrar que o presidente da república, Jair Messias Bolsonaro (sem partido), já havia publicado na Medida Provisória (MP) que terminou com o DPVAT este ano. No entanto, o Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu o MP.