Salário mínimo aumenta para próximo ano e altera seguro-desemprego, PIS e BPC

Imagem: Google

A cada ano o salário mínimo é reajustado pelo governo federal e em 2021 não será diferente. Estima-se que os R$ 1.045 atualmente passarão para R$ 1.087,85 a partir de janeiro.

Com isso, também haverá mudanças nos valores dos benefícios, como o abono do PIS/Pasep, o seguro-desemprego e o teto do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no Benefício de Prestação Continuada (BPC), entre outros.


Isso porque o reajuste dos benefícios previdenciários e previdenciários leva em conta o aumento do piso salarial. Ou seja, sempre que o salário mínimo sobe, consequentemente os valores dos benefícios e auxílios também aumentam.


O salário mínimo, equivalente ao nível nacional, baseia-se em mudanças no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). De acordo com a última pesquisa do Ministério da Economia, o indicador que é de 2,35% este ano deve ser de 4,10% em 2021.


É importante ressaltar que não haverá ganho real no salário mínimo em 2021. Assim, tendo em vista o aumento do piso nacional que reajusta os benefícios do INSS e da assistência, o governo federal deve contar com alívio financeiro no próximo ano.


Pagamento de benefícios

Confira as mudanças nos valores do Abono Salarial PIS/Pasep, seguro-desemprego e Benefício de Prestação Continuada (BPC).


1 - Abono salarial do PIS/Pasep


O valor pago no abono salarial do PIS/Pasep é proporcional ao número de meses trabalhados no ano-base, e o valor máximo equivale a um salário mínimo. Assim, quem trabalhou os 12 meses do ano deve ter direito a R$ 1.087,85 em 2021.


Vale lembrar que nem todos os trabalhadores recebem o abono salarial, para ter diretamente no benefício existem alguns requisitos. Entre eles, é necessário ter recebido, em média, dois salários mínimos, ter trabalhado pelo menos um mês no ano, além de estar matriculado no sistema de Rais do governo.


2 - Seguro-desemprego 


O trabalhador demitido sem justa causa recebe seguro-desemprego que garante auxílio financeiro temporário. O valor pago é calculado a partir do tempo de serviço prestado e também de acordo com a quantidade de vezes que o seguro foi solicitado. O pagamento pode ser dividido entre três e cinco parcelas.


3 - Benefício de Prestação Continuada (BPC)


Outro pagamento que deve aumentar o valor no próximo ano será o BPC. O benefício deve continuar na média do piso nacional, destinado a idosos e pessoas com deficiência em situação de vulnerabilidade social, e que não possam trabalhar. O valor a ser pago mensalmente em 2021 equivale a um salário mínimo (R$ 1.087,85).