Governo Federal vai enviar por sms auxilio indevido para 2,6 milhões de brasileiro que terão que devolver o valor.


A partir do próximo fim de semana, o Governo Federal notificará cerca de 26 milhões de brasileiros que receberam indevidamente o benefício do auxílio emergencial.

Com a medida, que acontecerá via SMS, a expectativa é recuperar cerca de R$ 1,5 bilhão aos cofres públicos.



4,8 milhões de SMS

O cidadão receberá uma mensagem inicial, informando a necessidade de devolver o valor recebido indevidamente e, se necessário, receber uma segunda mensagem para reforçar a notificação. Dessa forma, estima-se que pelo menos 4,8 milhões de SMS sejam enviados. A ação custará cerca de R$ 162 mil ao governo.


Segundo ofício revelado pela TV Globo, a estratégia está sendo estruturada pelo Ministério da Cidadania, responsável pelo atendimento emergencial, que solicitou o apoio da Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia para o envio de mensagens.


Para facilitar a devolução dos valores, o Governo Federal lançou um site onde o cidadão informa o CPF e gera uma Guia de Recolhimento da União (GRU). O documento pode ser pago em qualquer instituição financeira.


Pagamentos indevidos

Levantamento realizado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) revelou que a União pagou até R$ 42 bilhões de auxílio emergencial indevidamente. No documento, o TCU também aponta o risco de que 6,4 milhões de brasileiros recebam o auxílio de R$ 600 de forma irregular.


Outro fator apontado na pesquisa refere-se ao pagamento duplo de auxílio emergencial para mães chefes de família. Segundo o TCU, cerca de 6,1 milhões de mulheres podem ter se apresentado indevidamente como mães de chefes de família para receber o benefício com maior valor.


Segundo a análise do órgão, considerando as despesas projetadas para o pagamento das cinco parcelas do benefício, as irregularidades podem envolver recursos da responsabilidade de cerca de R$ 23,7 bilhões.