Novo salário mínimo em 2021 modifica pagamento com aumentos dos benefícios do INSS; Confira.

Imagem: Google

Aposentados e pensionistas do INSS devem ter um aumento de R$ 22 em seus salários.

Com o fim do ano se aproximando, o governo federal começa a trabalhar na fixação do salário mínimo de 2021. O valor definido é utilizado como base não só para trabalhadores com carteira assinada e servidores, mas também para o cálculo dos benefícios previdenciários. Abaixo, conheça as projeções e o que muda nos próximos meses.


Atualmente o piso nacional tem um valor de R$ 1.045. No entanto, o valor deve ser alterado de acordo com a inflação deste ano. De acordo com os relatórios divulgados pelo governo federal o novo salário mínimo será de R$ 1.067.


Vale ressaltar, no entanto, que o valor é insuficiente e é cinco vezes menor do que o necessário para sustentar uma família de até 4 pessoas, conforme analisado pelo Dieese.


Alterações no INSS

Com relação às mudanças no reajuste previdenciário e pensionista, o pagamento de seus salários e pensões terá um acréscimo de apenas R$ 22.


De acordo com as avaliações elaboradas até agora, o reajuste representa uma média de 2,10%, e o teto passou de R$ 6.101,06 para R$ 6.229,18.


Também é importante notar que a modificação não implicará um aumento real. Ou seja, não está acima da inflação.
O novo valor básico está sendo considerado pelo governo, mesmo com um valor menor, justamente tendo em vista as despesas geradas pelo INSS.


Isso é explicado pelo fato de que a mudança no salário mínimo tem impacto direto no orçamento público. Para cada R$ 1 adicionado, os cofres da União têm novas despesas de milhões, sendo responsável pelo pagamento dos benefícios do INSS.


Quais benefícios serão reajustados?

Para quem está em dúvida sobre as mudanças no sistema previdenciário nacional, o valor é adicionado em todos os pagamentos do INSS. No caso de salários concedidos mensalmente, como em aposentadorias e pensão por morte, por exemplo, o pagamento é reajustado automaticamente.


Em benefícios como a variação do auxílio-doença é determinada não apenas no piso nacional, mas também com o tempo em que o pagamento será concedido, grau de problema de saúde do segurado, etc.


No entanto, vale ressaltar que todos os pagamentos concedidos pelo INSS devem ser baseados no piso nacional.

Cada um deles apresenta um cálculo específico de acordo com as regras determinadas para sua concessão.


O seguro-desemprego também será alterado

Outro benefício que também deve ser modificado com a correção do salário mínimo é o seguro-desemprego. Ele usa como base o valor do piso nacional, por isso seus cálculos devem contar com o aumento de R$ 22 relatados.


Para saber o valor e quanto tempo o benefício é recebido, o trabalhador deve fazer cálculos a partir de seu salário médio, mais o tempo de serviço prestado e quantas vezes solicitou o projeto. Atualmente, a fórmula de definição é a seguinte:


  • Até R$ 1.599,61: o salário médio é multiplicado por 0,8 (80%)
  • De R$ 1.599,62 a R$ 2.666,29: o que ultrapassar R$ 1.599,61 será multiplicado por 0,5 (50%) e somado a R$ 1.279,69
  • Acima de R$ 2.666,29: a parcela será de R$ 1.813,03