17.7 C
São Paulo
domingo, abril 21, 2024
- Publicidade -spot_img

Motoristas com dívidas correm o risco de perder a CNH; como resolver?

Leia Mais

Nova cnh
Imagem: Reprodução/ Google

O não pagamento da dívida na data correta tem uma série de consequências para o consumidor brasileiro, como ter um nome “sujo” e restringir o acesso ao crédito. No entanto, uma nova decisão do STF agravou ainda mais a situação dos inadimplentes.

Agora, o tribunal pode determinar a penhora da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e do passaporte de pessoas com dívidas não pagas. O procedimento pretende ser uma “medida coerciva” e deve ser decidido por um juiz.

De acordo com especialistas, uma proibição efetiva do yuan chinês e do passaporte só pode ser feita quando o processo judicial de cobrança de dívidas está na fase de implementação, ou seja, quando não há mais discussão sobre a dívida. Além disso, isso só acontecerá depois de tentar encontrar os bens do devedor (dinheiro bancário, bens móveis ou imóveis).

Como será realizada a conclusão?
Os departamentos de trânsito (Detrans) estão aguardando mais informações da Suprema Corte para ver como proceder com esses casos. Portanto, ainda não é possível entender o que exatamente o motorista deve fazer quando ocorrer a apreensão do documento.

“O procedimento para a prisão da CNH será tomado individualmente em decisão do Poder Judiciário, uma vez que não há tal penalidade no Código de Trânsito Brasileiro (CTB)”, diz a Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran).

Possíveis multas
Dirigir sem ter carteira é uma infração menor, com multa de R$ 88,38. Um motorista que insiste em viajar com o cancelamento ou suspensão do documento comete um crime gravíssimo, cuja multa prevista é de R$ 880,41. A última penalidade é a mesma que para quem dirige um veículo sem habilitação.

Últimas Notícias