14.7 C
São Paulo
domingo, julho 14, 2024

É um tchau! WhatsApp será bloqueado em 30 celulares até 31 de maio; Veja se o seu está na lista

Leia Mais

Periodicamente, o WhatsApp, um dos aplicativos mais usados no mundo, anuncia que não funcionará mais em alguns celulares. Isso se deve a uma série de fatores técnicos e compatibilidade. A cada atualização, novos recursos são adicionados, para que sistemas de hardware antigos se tornem obsoletos.

No dia 31 de maio, esse processo será repetido. A Meta, responsável pelo mensageiro, anunciou uma lista cheia de vários celulares que deixarão de usar o aplicativo. Confira quais são ao longo do texto.

É um adeus?

Nos últimos dias, a ferramenta anunciou diversas novidades para tornar a experiência do usuário mais aprimorada. Segundo a empresa, para não ficar para trás no setor de progresso tecnológico, foi decidido deixar de suportar sistemas operacionais antigos para dedicar tempo apenas ao lançamento de novos recursos. De acordo com a lista, o aplicativo para uma variedade de dispositivos da linha Galaxy não será preservado.

Entre eles estão o Galaxy Trend Lite, Ace 2, Mini S3, Trend II e Galaxy X Cover 2. Os telefones da marca LG Optimus não estão excluídos, então a maioria dos modelos ficará sem mensageiro. Alguns exemplos são: Optimus L3 II Dual. L5II;F5;L3II;L7II;L5 Duplo L7 Duplo F3;F3Q;L2II;L4II;F6 e F7.

Confira os outros celulares da lista.

  • LG Aprovar;
  • LG Lucid 2;
  • LG Optimus F7;
  • Companheiro Huawei Ascend;
  • Huawei Ascend G740;
  • Huawei Ascend D2;
  • Sony Xperia M;
  • Lenovo A820;
  • ZTE V956 – UMI X2;
  • ZTE Grand S Flex;
  • ZTE GrandMemo;
  • Faea F1THL W8;
  • Wiko Cink Five;
  • Winko Darknight;
  • Archos 53 platina;
  • iPhone 6S;
  • iPhone SE;
  • iPhone 6S Plus.

Por que o WhatsApp para de funcionar em alguns dispositivos?

Devido ao constante desenvolvimento de plataformas, hardware e software, é necessário realizar algumas revisões regulares nos sistemas operacionais suportados, a fim de fazer as atualizações correspondentes.

Essa é a tendência seguida pelo mercado de tecnologia, onde muitas empresas identificam anualmente os dispositivos mais legados com menos usuários ativos e, em seguida, deixam de fornecer as atualizações de segurança necessárias para manter o mecanismo funcionando normalmente.

Últimas Notícias