21 C
São Paulo
sábado, março 2, 2024
- Publicidade -spot_img

Bunkers para se proteger do APOCALIPSE? Conheça os bilionários como Mark Zuckerberg, Bill Gates e outros que estão gastando milhões de dólares construindo seus refúgios

Leia Mais

Os bunkers são uma espécie de refúgio onde os bilionários, que representam o 1% mais rico, podem se esconder se houver algum indício de apocalipse.

Você já se perguntou como os super-ricos lidam com a ideia de desastres globais? Bem, eles parecem ter um plano B muito forte: construir bunkers sofisticados para sobreviver ao apocalipse. Agora, essas compilações são realmente úteis? E mais, quais são as chances de algum tipo de apocalipse realmente acontecer? Vem entender!

Afinal, quais são as chances de um apocalipse?

Enquanto o apocalipse zumbi no estilo de “The Walking Dead” soa como pura ficção, a ciência aponta para algumas situações em que cenários semelhantes podem ocorrer, não com mortos-vivos, mas com pessoas com doenças ou condições extremas que mudam seu comportamento de maneiras assustadoras.

Entre as possibilidades exploradas estão infecções por vírus, efeitos de medicamentos e até o uso da nanotecnologia. Surpreendentemente, países como os EUA e o Canadá têm provas de preparação para tais eventos.

As situações incluem manipulação comportamental por parasitas como o Toxoplasma gondi, o uso de drogas que induzem violência extrema e experimentos com “células zumbis” que mantêm sua função após a morte. Ou seja, existe uma possibilidade!

Para começar, diante de ameaças como mudanças climáticas, guerras e até conflitos nucleares, o 1% mais rico do mundo não deixa nada ao acaso.


Eles investem pesado em bunkers subterrâneos, equipados com tudo o que se possa imaginar para garantir a sobrevivência em cenários extremos.

Quem constrói bunkers?

Em geral, personalidades conhecidas como Mark Zuckerberg, Peter Thiel, a família Walton (herdeiros do Wal-Mart) e até o presidente russo Vladimir Putin estão incluídos na lista de personalidades que optaram por ter um “plano de fuga” clandestino.

Cada um desses bunkers é uma obra de arte de engenharia, projetada para fornecer não apenas segurança, mas também conforto. A construção de porões é cada vez mais popular entre os bilionários

bunkers

Características dos bunkers

Zuckerberg, por exemplo, está construindo um enorme bunker no Havaí, conectando duas mansões por meio de um túnel fortificado, com seu próprio sistema de energia e agricultura. Putin tem seu abrigo a 50 metros de profundidade, protegido de ataques e equipado para manter a vida por longos períodos.

O que há dentro dos bunkers?

Em suma, os esconderijos dos bilionários são equipados com luxo e alta tecnologia, incluindo sistemas avançados de purificação de ar e água, energia renovável e áreas para cultivo de alimentos.

Além disso, as acomodações se assemelham a hotéis de luxo, com instalações médicas completas e áreas de lazer e entretenimento, como cinemas e academias.

Eles também possuem sistemas de comunicação de última geração para conectividade externa e segurança aprimorada para garantir a máxima proteção contra qualquer tipo de ameaça.

Questões éticas e ambientais

Embora esses projetos possam parecer um exemplo de segurança, eles também levantam questões importantes. A construção de tais estruturas afeta o meio ambiente e a vida selvagem local, como no caso de Peter Thiel na Nova Zelândia, onde sua proposta de criar um bunker de luxo enfrenta resistência de ambientalistas.

Como os bunkers interferem na sociedade?

Em suma, o fenômeno dos esconderijos sofisticados lança luz sobre o fosso entre as classes sociais e como os super-ricos veem sua responsabilidade (ou falta dela) diante das crises globais.

Enquanto a maioria das pessoas terá que enfrentar a adversidade do teto, a elite se prepara para se isolar completamente.

O que o futuro reserva?

Os bunkers dos ricos são mais do que simples estruturas subterrâneas. São símbolos de uma era de incertezas e desigualdades.

Ao mesmo tempo em que garante a sobrevivência de alguns, nos faz pensar sobre o futuro coletivo e o que cada um de nós pode fazer para construir um mundo mais seguro e justo para todos.

Bruno Ferreira
Bruno Ferreirahttp://redebrasilnews.com.br/
Além de sua atuação nas redações, Bruno Ferreira também explorou a era digital, envolvendo-se em projetos de mídia online, podcasts e outras formas inovadoras de contar histórias. Sempre em busca de novas formas de se conectar com o público, um defensor incansável da liberdade de imprensa e da importância do jornalismo independente na sociedade contemporânea.

Últimas Notícias