23.2 C
São Paulo
domingo, abril 14, 2024
- Publicidade -spot_img

Se o Presidente Lula aprovar o novo projeto de lei, a vida dos caminhoneiros poderão ser mais difícil com essa nova mudança no CTB

Leia Mais

Com as alterações propostas, os principais afetados serão os motoristas de caminhões. Saiba quais são as mudanças do CTB!
Imagem: Reprodução/Google

O plenário do Senado aprovou na semana passada uma medida que prevê diversas mudanças na Lei de Trânsito (CTB). Assim, a CTB instituída pela Lei 9503 de 1997 poderá sofrer alterações em diversos pontos, conforme indica a MP 1153/2022, de autoria da Presidência da República.

Aprovado como Projeto de Lei de Conversão (PLV) 10/2023 e relatado pelo senador Giordano (MDB-SP), o deputado vai sancionar o presidente. De acordo com a decisão, 17 emendas foram submetidas ao plenário do Senado, das quais apenas quatro foram acatadas.

Quais serão as mudanças?

Com a MP 1.153/2022, alguns pontos do CTB serão alterados, como a competência para aplicação de multas e a exigência de exames toxicológicos para motoristas profissionais e demais caminhoneiros.

Assim, o texto aprovado dá aos órgãos municipais o direito à fiscalização especial e multa de diversos tipos de infrações. Entre eles: estacionamento, excesso de velocidade, paradas irregulares, recolhimento de veículos destruídos ou abandonados, veículos acima do peso ou acima da tração.

Além disso, estados e o Distrito Federal receberão autorização especial para exame e multa de infrações relacionadas a exames não toxicológicos. O não registro de veículos e o registro antigo também entram na lista.

Quais as mudanças em relação aos exames toxicológicos?

A MP 1.153/2022 afirma que as carteiras de habilitação das classes C, D e E só serão emitidas se o futuro condutor apresentar resultado negativo de exame toxicológico. Além disso, em caso de não aprovação das regras estipuladas, há possibilidade de multa de cinco vezes o valor principal.

No caso de reincidência, a multa será de dez vezes o valor original, acrescido da suspensão da CNH. No caso de condução com um teste de toxicidade positivo, a coima aplicável será muito grave. Se voltar a criminalizar, também dobrar o valor da multa em dez, além de suspender o direito de dirigir.

Assim, o exame toxicológico é exigido a cada dois anos pelo CTB. Se o condutor não se apresentar no prazo de 30 dias após o término do prazo, ele está sujeito à aplicação de uma multa gravíssima.

Descanso para Caminhoneiros

Por fim, a medida provisória especifica que os caminhoneiros continuem sua jornada sem realizar o descanso obrigatório a cada cinco horas e meia, nos casos em que não tiverem possíveis paradas. Ou seja, onde não há paradas para caminhões ou vagas de estacionamento.

Últimas Notícias