25.3 C
São Paulo
domingo, abril 21, 2024
- Publicidade -spot_img

Estudante vai deixar de fazer atividades escolar nas escolas brasileiras? Confira detalhes sobre essa polêmica

Leia Mais

Estudantes brasileiros querem saber: é verdade que o dever de casa será proibido no território nacional? Veja os principais argumentos contra e a favor da proposta
Imagem: Reprodução/Google

O dever de casa vai acabar? Após uma discussão entre instituições de ensino, especialistas em educação e até representantes do governo, o tema deu início a uma grande polêmica em todo o território nacional. Para a maioria dos estudantes, “cancelar” a lição de casa pode ser uma ótima notícia, já que muitos trabalham e estudam ao mesmo tempo. Então, quais são os principais argumentos a favor e contra a proposta?

O dever de casa não é apenas uma “tradição” no Brasil, mas também na maioria dos países do mundo. A lição de casa inclui todos os exercícios, pesquisas e tarefas que os alunos devem fazer fora do horário escolar tradicional. Essas atividades servem, em primeiro lugar, para garantir que os alunos realmente aprendam os conteúdos ensinados nas escolas. Pensando nisso, confira abaixo se a lição de casa realmente acabou!

O dever de casa é tema de discussão na sociedade

O dever de casa – também conhecido como tarefa, assunto ou lição de casa – é um modelo de estudo que está intimamente relacionado ao conceito tradicional da educação brasileira.

As tarefas escolares realizadas em casa, fora do horário escolar, são adotadas como mencionado anteriormente, para reforçar os conteúdos ensinados na escola. Mas isso não é tudo! O dever de casa também tem muitas outras funções. Veja abaixo:

  • Envolvimento dos pais: Um dos objetivos da lição de casa é incentivar a participação dos pais dos alunos na formação educacional de seus filhos.
  • Desenvolvimento da autonomia: nas tarefas de casa, os alunos aprendem os conteúdos ensinados em sala de aula sem a intermediação dos professores, aumentando assim o nível de autonomia e independência;
  • Maior responsabilidade: Por meio da lição de casa, os alunos também aprendem a lidar melhor com os horários, o que é essencial para o mercado de trabalho.

Mesmo com todos esses trabalhos, o dever de casa pode acabar no Brasil! Principalmente devido à expansão do ensino integrado, muitas escolas brasileiras buscam abordagens díspares para tornar o processo de aprendizagem mais divertido, envolvente e dinâmico, nenhuma das quais envolve a aplicação do dever de casa.

Além disso, o possível fim do dever de casa também leva em conta o fato de que muitos alunos, principalmente os que vêm de famílias mais modestas, trabalham e estudam ao mesmo tempo.

O dever de casa vai acabar? Confira os argumentos a favor da proposta

Embora já tenha sido desenvolvida em países europeus e em alguns estados dos Estados Unidos, a polêmica sobre a “abolição” do dever de casa ainda é uma relativa novidade no Brasil. Então, quais são as chances de realmente ficar sem o dever de casa?

Em nosso país, o debate sobre a possibilidade de terminar o dever de casa ocorre principalmente nas escolas de tempo integral. Essas instituições representam apenas 15% das escolas brasileiras.

Apesar disso, a universalização do estudo em tempo integral está entre as metas do Ministério da Educação no governo Lula. No início de maio, por exemplo, o ministro anunciou a injeção de R$ 4 bilhões com o objetivo de incluir mais de 1 milhão de vagas desse modelo nas escolas da educação básica.

“Neste momento, vamos lançar uma meta inicial de cadastrar um milhão de novos registradores. O governo federal, por meio do Ministério da Educação (MEC), vai disponibilizar R$ 4 bilhões para induzir essa política de tempo integral em todo o Brasil”, disse Camilo Santana durante o lançamento da iniciativa.

Com a implementação de um dia inteiro de ensino, a aplicação do dever de casa não faz mais sentido. Nesse modelo, os alunos ficam na escola por cerca de 8 horas por dia e, portanto, têm tempo de sobra para completar todas as atividades diárias.

A extinção do dever de casa já foi testada, por exemplo, na Escola Lumiar, rede de escolas com módulos em Santa Catarina e São Paulo.

“É importante que o aluno tenha esse momento de independência que é a tarefa de promover o aprendizado e a pesquisa nos conteúdos abordados em sala de aula. Criando espaços na rotina, podemos fazer isso na escola e de uma forma mais interessante, já que ele pode fazer a lição de casa com os colegas e consultar os professores disponíveis para tirar dúvidas. Isso nos ajuda a não sobrecarregar o aluno, manter a convivência com a família e dar tempo para que ele se dedique a outras atividades de interesse depois da escola”, diz Graciela mi Pérez López, diretora-geral da Escola Lumière, em conversa com O Globo.

O dever da razão é retrógrado e aumenta a desigualdade

As críticas aos deveres de casa não vêm apenas de alunos que não gostam (ou não têm tempo) de estudar fora da escola! De fato, muitos especialistas em educação pedem a extinção desse modelo de estudos.

Segundo a professora e pesquisadora Martha Guanais Noguera, o dever de casa é problemático porque é apenas uma atividade de memorização e repetição mecânica. No fim das contas, esse tipo de tarefa acaba fazendo com que os alunos “memorizem” os conteúdos ensinados em sala de aula. Decorar é muito diferente de aprender!

“É um excesso de tarefas que, mais do que educacionais, só sobrecarregam os alunos e os pais”, diz o autor de Homework: Violence OK?, lançado em 2002.

Segundo o governo, o dever de casa vai acabar?

O Ministério da Educação, procurado pela reportagem de O Globo, preferiu não comentar a possibilidade de terminar o dever de casa. Os principais argumentos que defendem a preservação desse modelo de estudo incluem, principalmente, os aspectos que mencionamos anteriormente: a participação dos pais na formação dos alunos, o aumento da responsabilidade dos alunos e a promoção da autonomia.

Devido às realidades divergentes de diferentes grupos de estudantes – como aqueles que trabalham ou cuidam de irmãos mais novos em seu tempo livre – algumas unidades federais nos Estados Unidos optaram por reduzir (ou mesmo eliminar) o dever de casa. Estes incluem, por exemplo, Nevada, Iowa, Califórnia e Virgínia.

“Nenhuma pesquisa mostra benefícios, acadêmicos ou não, em forçar os alunos a trabalhar o que equivale a um ‘segundo turno’ depois da escola. Por outro lado, as desvantagens do dever de casa são óbvias: frustração, esgotamento, conflito familiar, menos tempo para as crianças fazerem o que lhes dá prazer e, muitas vezes, diminuição do entusiasmo pelo aprendizado”, diz o professor americano Alfie Cohn, autor de “O Mito da Lição de Casa”.

Últimas Notícias