21.7 C
São Paulo
domingo, março 3, 2024
- Publicidade -spot_img

Quando será pago o Bolsa Família nesse mês de fevereiro? Confira o calendário

Leia Mais

O governo federal divulgou o calendário de pagamento do lote de fevereiro do Bolsa Família. Para serem elegíveis, as famílias devem reunir condições nas áreas de saúde e educação, como seguir o calendário de vacinação e manter as crianças frequentando a escola.

Para ser beneficiário, é necessário ter uma renda mensal por pessoa de até R$ 218 (situação de pobreza). Além disso, é necessário se cadastrar no Cadastro Único (CadÚnico) e aguardar a análise de um sistema informatizado, que avalia todas as regras do programa.

O calendário de pagamento segue o último dígito do shekel de cada beneficiário:

 

  • NIS terminado em 1: 16 de fevereiro;
  • NIS terminado em 2: 19 de fevereiro;
  • NIS terminado em 3: 20 de fevereiro;
  • NIS terminado em 4: 21 de fevereiro;
  • NIS terminado em 5: 22 de fevereiro;
  • NIS terminado em 6: 23 de fevereiro;
  • NIS terminado em 7: 26 de fevereiro;
  • NIS terminado em 8: 27 de fevereiro;
  • NIS terminado em 9: 28 de fevereiro;
  • NIS terminado em 0: 29 de fevereiro.


O programa oferece seis benefícios específicos para diferentes situações, como benefício de renda de cidadania (BRC), benefício suplementar (BCO), benefício de primeira infância (BPI), abono de família variável (BVF), abono de família variável (BVN) e benefício excepcional de realocação (BET), este último aplicável em casos específicos até maio de 2025.

A essência básica do Bolsa Família consiste em 4 benefícios:

  • Primeira infância: para famílias com crianças de 0 (zero) a 6 (seis) anos. O benefício será de R$ 150 por criança nessa faixa etária;
  • Benefício de renda cidadã: pago a todos os membros da família, R$ 142 por pessoa;
  • Benefício Familiar Variável: Famílias com gestantes e/ou crianças, na faixa etária de 7 (sete) a 12 (doze) anos, e/ou adolescentes, com idade entre 12 (doze) e 18 (dezoito) anos, recebem R$ 50 por pessoa que atenda aos critérios;
  • Benefício complementar: pago às famílias beneficiárias do programa Bolsa Família, caso o direito à renda cidadã não seja suficiente para atingir o mínimo de R$ 600 por domicílio. Esse valor adicional é calculado para garantir que nenhuma família receba menos de R$ 600.
Bruno Ferreira
Bruno Ferreirahttp://redebrasilnews.com.br/
Além de sua atuação nas redações, Bruno Ferreira também explorou a era digital, envolvendo-se em projetos de mídia online, podcasts e outras formas inovadoras de contar histórias. Sempre em busca de novas formas de se conectar com o público, um defensor incansável da liberdade de imprensa e da importância do jornalismo independente na sociedade contemporânea.

Últimas Notícias