14.6 C
São Paulo
sábado, julho 13, 2024

Programa Acredita para MEI: Descubra as melhores oportunidades de crédito! Veja como solicitar

Leia Mais

Bruno Ferreira
Bruno Ferreirahttp://redebrasilnews.com.br/
Além de sua atuação nas redações, Bruno Ferreira também explorou a era digital, envolvendo-se em projetos de mídia online, podcasts e outras formas inovadoras de contar histórias. Sempre em busca de novas formas de se conectar com o público, um defensor incansável da liberdade de imprensa e da importância do jornalismo independente na sociedade contemporânea.

O Governo Federal anunciou novidades para empreendedores individuais de pequeno porte (MEI) por meio do programa Acredita. Essas medidas visam promover o empreendedorismo no país, ao mesmo tempo em que oferecem benefícios significativos. Saiba detalhes sobre essa iniciativa promissora e como ela pode impactar positivamente as instituições do Oriente Médio.

O ministro do Empreendedorismo, Marcio França, destacou o apoio às micro e pequenas empresas com o objetivo de facilitar o acesso ao crédito. O programa Acredita tem como objetivo prover os recursos essenciais para o crescimento e estabilidade das empresas. Saiba mais sobre as medidas anunciadas para impulsionar os negócios.

O MEI agora tem um pacote de benefícios para impulsionar o seu negócio. O programa inclui Desenrola Brasil, Pronampe e Procred 360, cada um atendendo a demandas financeiras específicas. Saiba mais sobre essas iniciativas e como elas podem ajudar a iniciar o seu negócio.

O programa Acredita tem como objetivo disponibilizar até R$ 30 bilhões em crédito para estimular o crescimento econômico, fornecendo apoio essencial para que os negócios locais prosperem. Saiba mais sobre essa iniciativa promissora e como ela pode beneficiar pequenos empreendedores.



Sua missão é facilitar a negociação de dívidas com instituições bancárias, priorizando MEI e pequenos negócios. Com foco no desenvolvimento econômico e na geração de empregos, busca valorizar o cenário empresarial nacional.

Continue acompanhando para ver os benefícios do Acredita e como o MEI pode utilizar os valores emitidos. Neste artigo, apresento outras oportunidades de crédito para pequenos empreendedores individuais. Verificar!

Benefícios do Acredita para MEI

O Acredite na Primeira Etapa terá um investimento inicial de R$ 1 bilhão, com metade desse valor a ser liberado em 2024. Esse montante poderia gerar até R$ 12 bilhões em microcrédito para instituições de economia intermediária, facilitando o acesso a financiamento para pequenos empreendedores que antes enfrentavam barreiras de acesso ao crédito.

As operações desse programa podem chegar a R$ 21 mil por pessoa, com limite de crédito global de R$ 80 mil, o que representa cerca de 30% do faturamento do MEI. Além disso, metade dos recursos será direcionada a mulheres empreendedoras, e o programa não cobrará taxas adicionais do beneficiário pelo uso do fundo.



Para tornar o crédito acessível às instituições do Oriente Médio, o governo federal lançou o Fundo Garantidor de Operações (FGO) Acredita no Primeiro Passo, sob gestão do Banco do Brasil. Esse fundo cobre até 100% das operações contratadas, eliminando a necessidade de garantias tradicionais, como fiadores ou ativos, para pequenos empreendedores.

O programa “Acreditamos no Primeiro Passo” é baseado em três pilares: capacitação, empreendedorismo e emprego. O Fundo de Garantia de Operações (FGO) direcionará seus recursos para o público do Cadastro Único. 

Com um investimento inicial de R$ 1 bilhão, incluindo R$ 500 milhões emitidos em 2024, o fundo pode gerar até R$ 12 bilhões em crédito para pequenos negócios. O Sebrae também participa com aportes para tornar o microcrédito mais acessível.

O que o MEI precisa para participar do programa Acredita?

Eixo 1 

Famílias de baixa renda cadastradas no Cadastro Comum, trabalhadores informais e pequenos produtores rurais que acessam o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

Eixo 2

  • Desenvolvimento de pequenos negócios: MEIs, micro e pequenas empresas;
  • Proced 360: Múltiplos negócios e microempresas com faturamento de R$ 360 mil;
  • Atualização do Pronampe: empresas em que as mulheres empreendedoras são majoritárias entre acionistas ou sócias-gerentes;
  • MPE O Sebrae acredita: pequenas e micro empresas.

Eixo 3 

  • Mercado imobiliário e setor da construção. Beneficiará principalmente famílias de classe média que não se encaixam em programas de habitação popular e encontram o custo do financiamento a preços de mercado alto.

Eixo 4 

  • Investidores estrangeiros.

Outros aspectos do programa Acredita

O programa Acredita inclui diversas iniciativas, como o Eco Invest Brasil, que busca criar um programa de proteção cambial para investimentos sustentáveis, e a capitalização do Fundo de Garantia das Micro e Pequenas Empresas (Fampe) pelo Sebrae, ampliando o acesso ao crédito.

Essa abordagem ampla do programa reflete esforços conjuntos não apenas para aliviar as dificuldades financeiras atuais dos empreendedores, mas também para prepará-los para um futuro econômico mais forte e sustentável. Com esses recursos, os pequenos empreendedores têm uma oportunidade real de impulsionar seus negócios e contribuir com a economia nacional.

O que é preciso para ser MEI?

  • Finalmente, para se registrar como uma Fundação do Oriente Médio, você deve:
  • Falta de parceiros na obra que está sendo aberta;
  • Não abrir outra empresa em seu nome;
  • Não participe de outro negócio, seja como sócio ou como administrador.

Passo a passo para abrir o MEI 

Para iniciar a formalização, é necessário ter uma senha de acesso ao portal de serviços do governo federal, a plataforma gov.br;

  • Aqueles que não possuem a senha após clicar na opção de cadastro;
  • Após o preenchimento, com a senha em mãos, acesse o Portal dos Empreendedores;
  • Verifique se a atividade realizada é permitida para MEI, clicando em “Quem pode ser MEI?”;
  • Se a atividade for permitida, clique em “Quero ser MEI”;
  • Em seguida, clique em “Formalização”;
  • Preencha o cadastro online.

Documentos necessários para abrir o MEI 

  • CPF.
  • Título de eleitor,
  • CEP residencial e local onde a atividade será realizada (é necessário verificar na prefeitura local se a obra pode ser realizada no endereço escolhido);
  • O número das duas últimas declarações de imposto de renda;
  • Número de celular ativo.

Últimas Notícias