21.7 C
São Paulo
domingo, março 3, 2024
- Publicidade -spot_img

Pente fino do Bolsa Família; Ministro do Desenvolvimento Social disse que Bolsa Família estava sendo pago até para pessoas mais ricas com renda de R$ 10 mil; Confira a polémica

Leia Mais

Em entrevista na tarde desta quinta-feira (28), o ministro do Desenvolvimento Social, Família e Combate à Fome, Wellington Dias, deu mais detalhes sobre o processo de pente fino por meio do Bolsa Família. Entre outros pontos, segundo ele, o ministério identificou famílias de classe média que recebem o crédito todos os meses.

Desde o início do ano, o ministério comandado por Dias vem reanalisando as gravações do Bolsa Família, justamente com o objetivo de encontrar irregularidades. Segundo o chefe do ministério, a operação encontrou casos de famílias que recebiam mais de R$ 150 mil por ano.

O que disse Dias

“Começamos em janeiro (pente fino) com muito projeto, junto com o TCU (Tribunal de Contas da União), a Procuradoria-Geral da República e o Judiciário. Tinha gente ganhando mais de R$ 10 mil por mês, R$ 8 mil por mês, e recebendo o benefício, enquanto famílias com fome não tinham acesso.”

O pente fino do Bolsa Família vai durar?

Segundo informações do ministro, o pente microdental do Bolsa Família já atingiu a marca de 85% dos beneficiários do programa em 2023. Com essa lógica, é possível dizer que outros 15% dos usuários ainda precisarão ser analisados ao longo de 2024.

Em números totais, estamos falando de 2 milhões de beneficiários do programa social. Ao todo, o Bolsa Família atende pouco mais de 21 milhões de pessoas de todas as regiões do Brasil. Tendo em vista que esses cidadãos fazem parte de famílias, é crível que mais de 50 milhões de brasileiros sejam afetados pelo programa social.

“Nossa missão vai continuar, atualizar registros, verificar dados, examinar cada família, enfim. Tiramos muitas pessoas da fome por meio do programa e, com ele, também conseguiremos atingir o objetivo de tirar o Brasil do mapa da fome e reduzir a pobreza”.

Calendários de 2024 definidos

O Ministério do Desenvolvimento Social, da Família e do Combate à Fome divulgou nesta terça-feira (26) todos os calendários de pagamento do Bolsa Família para 2024. A Caixa Econômica Federal, banco que faz transferências, também confirmou o agendamento.

Assim como em 2023, no ano que vem o usuário continuará contando com o fim do Número de Identificação Social (NIS) para saber quando poderá receber o benefício em sua conta. A ordem de lançamento permanece a mesma, sempre começando de 1, até 9 e terminando com 0.

Também está confirmado que os pagamentos serão feitos sempre nos últimos 10 dias úteis de cada mês. Este é o formato de versão que será usado entre janeiro e novembro. Em dezembro, os pagamentos ocorrem nos últimos 10 dias úteis antes do Natal, então todos recebem o saldo antes das festas de fim de ano.

Em janeiro, por exemplo, os pagamentos serão retomados no dia 18 e devem durar até o dia 31, ou seja, os últimos 10 dias úteis do mês.

Como conseguir o Bolsa Família em 2024

Para ter direito ao Bolsa Família em 2024, é necessário seguir as mesmas regras de sempre, a saber:

  • Você tem uma conta ativa e atualizada no sistema Cadúnico;
  • A renda per capita deve ser de R$ 218.

“É importante lembrar que, para obter o benefício, é necessário manter as informações da família atualizadas no cadastro individual. Para aderir ao programa, a principal regra é que a renda de cada membro da família seja de, no máximo, R$ 218 por mês”, diz o ministério.

Hoje, o Bolsa Família paga uma cesta básica de R$ 600 por família. No entanto, esse equilíbrio pode ser reduzido, ou até aumentado, dependendo das circunstâncias de cada família. Casas com maior número de integrantes, por exemplo, podem receber valores maiores, segundo informações do ministério.

Últimas Notícias