17.1 C
São Paulo
terça-feira, maio 21, 2024
- Publicidade -spot_img

O que é o Domo de Ferro de Israel e como ele intercepta os misseis do inimigo? Veja como o sistema funciona

Leia Mais

- Publicidade -spot_img

Israel foi atacado por cerca de 2.200 foguetes do grupo islâmico Hamas no sábado. O Ministério da Saúde palestino disse que pelo menos 300 israelenses foram mortos, 232 palestinos foram mortos em Gaza e 1.697 ficaram feridos.

O ataque conseguiu penetrar no Domo de Ferro, um sistema antimíssil que intercepta mísseis, desenvolvido com a ajuda dos Estados Unidos. Espera-se que o evento estimule as autoridades israelenses a considerar os sistemas que falharam no sábado.

Por mais de uma década, o projeto israelense do sistema de defesa Domo de Ferro tem sido um elemento-chave para proteger Tel Aviv e outras cidades de Israel, já que esse sistema atua como um escudo contra ataques de foguetes lançados de Gaza.

acao 17

Outro fator fundamental para esse sistema é que ele tem um radar que permite detectar foguetes no momento em que são disparados de Gaza, permitindo detectar para onde os projéteis estão indo para alertar os moradores sobre o impacto potencial que virá.

Abaixo explicaremos o que é e como funciona o sistema antimísseis de Israel, que há vários anos se tornou um elemento essencial para a proteção de seu território.

O que é Domo de Ferro e como ele funciona?

1822449 domo de ferro veja como funciona o sistema de defesa de israel que intercepta e destroi misseis scaled 1

O “Domo de Ferro” é um sistema de defesa antimísseis desenvolvido e utilizado por Israel para proteger-se contra ataques de foguetes e mísseis de curto alcance disparados por grupos militantes e estados vizinhos.

O sistema evoca a imagem de uma bolha protegendo uma cidade. Na prática, o sistema detecta mísseis lançados a um alcance de 4 a 70 quilômetros e responde disparando um míssil interceptor Tamir contra projéteis que se aproximam e que representam uma ameaça à área protegida. Estas áreas são frequentemente locais de importância estratégica, incluindo locais povoados.


Aqui está uma breve explicação de como o sistema funciona:

  1. Detecção: O primeiro passo do Domo de Ferro é a detecção de ameaças entrantes. Isso é feito por meio de uma rede de sensores e radares distribuídos por todo o território israelense. Esses sensores monitoram o espaço aéreo em busca de lançamentos de mísseis inimigos.
  2. Rastreamento: Uma vez detectado um míssil ou foguete entrante, o sistema de radar rastreia sua trajetória e calcula sua trajetória provável. Isso é importante para determinar se o míssil representa uma ameaça real para áreas habitadas ou alvos estratégicos.
  3. Intercepção: Se o sistema de rastreamento determinar que um míssil representa uma ameaça significativa, ele aciona a resposta de interceptação. O Domo de Ferro utiliza mísseis interceptadores, chamados de “Tamir”, que são disparados para interceptar e destruir o míssil entrante antes que ele atinja seu alvo. Os mísseis Tamir são projetados para serem altamente manobráveis e têm uma capacidade de destruir mísseis inimigos no ar.
  4. Engajamento: Os mísseis interceptadores Tamir são guiados por um sistema de controle de fogo avançado que ajusta sua trajetória para colidir com o míssil entrante. O objetivo é atingir o míssil inimigo e detoná-lo no ar, impedindo-o de causar danos no solo.
  5. Avaliação pós-impacto: Após o engajamento, o sistema avalia se o míssil entrante foi destruído com sucesso. Se o míssil ameaçador não for interceptado na primeira tentativa, o sistema pode lançar mísseis adicionais para lidar com a ameaça restante.

O Domo de Ferro é uma parte importante da estratégia de defesa de Israel contra ataques de foguetes e mísseis, e tem sido eficaz em reduzir o impacto desses ataques. É importante notar que o sistema não é infalível e possui limitações, incluindo custos significativos para cada interceptação, a possibilidade de saturação por ataques massivos e a ineficácia contra mísseis de longo alcance ou de médio alcance de alta velocidade. Além disso, a tecnologia evolui constantemente, e tanto os sistemas de defesa quanto as táticas de ataque continuam a se desenvolver.

Últimas Notícias