17.1 C
São Paulo
sexta-feira, abril 19, 2024
- Publicidade -spot_img

O lutador Acelino Freitas, o Popó campeão de boxe foi vítima de um golpe milionário; Veja

Leia Mais

O ex-campeão mundial de boxe Acelino Freitas, o Bobo, revelou que sofreu um golpe milionário com criptomoedas. Segundo o lutador, ele perdeu R$ 1 milhão em um esquema de pirâmide de moeda virtual e teria sido ingênuo.

Bobo acreditava que a empresa escolhida para o investimento, a “Braiscompany”, era confiável, algo que não se confirmou na prática, tanto que a Polícia Federal abriu uma investigação. Ao ‘Fantástico’, da TV Globo, neste domingo (1), Bobo revelou os detalhes do golpe que sofreu

Eu era muito pirulito, muito brutal e muito infantil. Não há retorno de 8% em nenhum lugar do mundo. Apanhei muito, mas esse homem bateu em muita gente com o nocaute, muita gente está lutando e passando fome”.

A referida empresa também é acusada de prejudicar outros investidores ao negociar moedas virtuais online. O lutador achava que teria um lucro de até 8% sobre o valor investido de R$ 1 milhão.

Bobo foi convencido a entrar no esquema através das redes sociais, numa vida feita por um dos empresários da ‘Braiscompany’ no Instagram, com promessas de um lucro milionário e garantido.

“A forma como o cara olhava, o jeito que ele fazia todos os dias. Ele tinha a capacidade de convencer que a coisa era real”, disse o lutador para explicar sua convicção.

Popó teve um grande lucro no primeiro investimento com a empresa, mas foi prejudicado na segunda vez que tentou recuperar dinheiro da operação na plataforma.

– Tirei R$ 1 milhão do bolso, consegui um mês (lucro). Na segunda, ele foi. Eu ganhei dinheiro com você na minha cara, e ganhar meu dinheiro não era brincadeira”.

Além de Popó, o ex-jogador Magno Alves também estaria sendo prejudicado pela empresa de investimentos em criptomoedas. Ele diz que perdeu mais de R$ 30 milhões com a Braiscompany e levou o caso à Justiça. O Fantástico não conseguiu localizar o dono da Braiscompany, Antonio Neto e sua esposa, Fabrícia Campos, responsável pela empresa, para comentar o caso.

A Polícia Federal contabiliza mais de 18 mil clientes da mesma situação e confiscou aviões, carros de luxo, joias e relógios, entre outras coisas, dos donos da empresa.

Golpes de futebol

Gustavo Scarpa, ex-Palmeiras, tenta recuperar R$ 6,3 milhões do aporte financeiro do ‘XLand’, que teria “desaparecido” com o dinheiro do jogador, em situação semelhante à do Bobo. O pedido, que foi aceito pela Justiça, colocou seu ex-sócio Willian Bigodi e seus dois sócios no polo negativo da operação.

A ação movida por Scarpa e Mike, outro jogador do Palmeiras que foi prejudicado no negócio, indica que partiu de Willian e sua sócia Camila Moreira de Biasi a proposta de investimentos na “XLand”, que proporcionaria rentabilidade de 2% a 5% sobre o valor investido em criptomoedas. Scarpa investiu R$ 6,3 milhões, enquanto Mike e sua esposa Ryan de Almeida investiram R$ 4,6 milhões.

Últimas Notícias