18.1 C
São Paulo
terça-feira, maio 21, 2024
- Publicidade -spot_img

Infarto intestinal: o que é? e quais os sintomas?

Leia Mais

- Publicidade -spot_img


infarto 1

O infarto intestinal ocorre quando a artéria, que leva sangue para o intestino delgado ou grande, fica bloqueada por um coágulo e impede a passagem de sangue com oxigênio para os locais que permanecem após o coágulo, levando à morte desta parte do intestino e gerando sintomas como dor abdominal severa, vômito e febre, por exemplo.

Além disso, o infarto intestinal também pode ocorrer na veia da área mesentério, que é a membrana que segura os intestinos. Quando isso acontece, o sangue não pode sair do intestino para o fígado, então o sangue fornecido com oxigênio também não pode continuar a circular no intestino, o que leva às mesmas consequências de um infarto da artéria.

O infarto intestinal tem cura, mas é uma emergência, portanto, se houver dúvida, é muito importante ir rapidamente ao pronto-socorro, confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento adequado, a fim de evitar que grande parte do intestino seja afetada.

Sintomas de infarto intestinal

Os sintomas mais comuns no caso de infarto intestinal incluem:

 

  • dor intensa no abdômen, que piora com o tempo;
  • Sensação de inchaço no abdômen.
  • náuseas e vômitos;
  • febre acima de 38 ° C;
  • diarreia com sangue nas fezes;

Esses sintomas podem surgir repentinamente ou se desenvolver lentamente ao longo de vários dias, dependendo do tamanho da área afetada pela isquemia e da gravidade do bloqueio.Assim, se a dor abdominal severa surgir ou não melhorar após 3 horas, é muito importante ir ao hospital para identificar o problema e iniciar o tratamento adequado, já que pode ser um infarto intestinal.

Como confirmar o diagnóstico

Para fazer um diagnóstico de infarto intestinal, o médico pode solicitar vários exames como ressonância magnética vascular, angiografia, tomografia computadorizada do abdômen, ultrassom, raios-X, exames de sangue e até endoscopia ou colonoscopia, para garantir que os sintomas não sejam causados por outros problemas digestivos, como úlceras ou apendicite, por exemplo.

Possíveis causas

O infarto intestinal ocorre quando há um bloqueio na artéria que leva sangue para o intestino, de modo que o sangue não pode alcançar o intestino corretamente. Embora o infarto intestinal seja uma condição bastante rara, há um risco maior nas pessoas:

  • idade acima de 60 anos;
  • Níveis elevados de colesterol.
  • Com colite ulcerativa, doença de Crohn ou diverticulite;
  • Homem;
  • Com tumores.
  • que foram submetidos a cirurgias abdominais;
  • Com câncer no trato gastrointestinal.

Além disso, mulheres que usam pílulas anticoncepcionais ou gestantes também têm maior risco de desenvolver coágulos devido a alterações hormonais, por isso podem ter um ataque cardíaco no intestino.

Como é feito o tratamento

O tratamento do infarto no intestino pode começar com cateterismo arterial percutâneo e estabilizar a circulação sanguínea, ou pode ser feito por cirurgia para remover o coágulo e restaurar a circulação sanguínea no vaso afetado, bem como remover todo o intestino que foi afetado.

Antes da cirurgia, seu médico pode parar de usar medicamentos que podem estar encolhendo os vasos sanguíneos, como medicamentos para enxaqueca, para tratar doenças cardíacas e até mesmo alguns tipos de hormônios.

Em alguns casos, antibióticos ainda podem ser necessários para fazer antes e depois da cirurgia para evitar o desenvolvimento de infecção no intestino afetado.

Continuação do infarto intestinal

Uma das consequências mais comuns da isquemia no intestino é a necessidade de se ater à osteotomia. Isso porque, dependendo da quantidade de intestino removido, o cirurgião pode não ser capaz de reconectar o intestino ao ânus, e, portanto, é necessário fazer contato direto com a pele do abdômen, permitindo que as fezes saiam em um saco pequeno.

Além disso, com a remoção do intestino, uma pessoa também desenvolve síndrome intestinal curta que, dependendo da parte removida, causa dificuldade em absorver certas vitaminas e minerais, sendo importante para se encaixar na dieta.

Deixe sua resposta

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas Notícias