27.7 C
São Paulo
domingo, abril 21, 2024
- Publicidade -spot_img

Caixa Econômica vai começar a testar o (DREX) Real Digital para pagamentos dos beneficiários do Bolsa Família

Leia Mais

Embora ainda não tenha uma data oficial de lançamento, Drex (nome oficial do projeto digital real) está progredindo na fase final de testes. Durante evento na última segunda-feira (26), a Caixa Econômica Federal, Rafael Dias Silva, afirmou que o banco vai começar a testar o pagamento do Bolsa Família por meio do Drex entre abril e maio.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a ideia de usar o digital real é permitir que moradores que moram em áreas remotas do Brasil tenham a vantagem offline.

Declaração

Dias explicou que muitas vezes um ribeirinho precisa se deslocar para cidades maiores para poder sacar o dinheiro do Bolsa Família e que, por esse motivo, muitas vezes já faz compras nessas cidades para levar para casa. Com Drex, ele poderá pegar sem precisar sair de onde mora, o que também deve estimular o comércio nessas comunidades remotas.

Durante sua fala, proferida durante o evento “Drex & Beyond”, organizado pela Microsoft e Hamsa em São Paulo, o diretor-presidente da Caixa também estimou que cerca de 5% do total de beneficiários do Bolsa Família poderão utilizar a nova tecnologia.

Como será feito o pagamento

À Folha, o supervisor da Caixa disse que o banco estuda depositar o valor do programa social por meio do Drex em um cartão, que o beneficiário poderá usar mesmo em locais sem conexão com a internet.


Após uma prova de conceito bem-sucedida, a Caixa deve discutir internamente qual deve ser a estratégia com o Ministério da Fazenda e o governo federal, além de fazer uma apresentação para implementar a tecnologia.

Declaração

Ainda durante o evento, Evandro Avellard, diretor nacional de Serviços Financeiros da Caixa, acrescentou que também será necessário discutir a regulamentação desse tipo de pagamento pelo Banco Central.

Drex

Drex

O Drex deve ser lançado entre o final de 2024 e o início de 2025, e o Banco Central anunciou oficialmente em agosto de 2023 como uma futura moeda digital brasileira. O ativo não será uma criptomoeda, mas uma representação digital da realidade.

Segundo o Banco Central, cada caractere do real digital equivale à vantagem da ferramenta. A letra “D” significa a palavra numérica, a letra “R” significa real, a letra “E” significa eletrônica e a letra “X” transmite a ideia de modernidade e conectividade, além da repetição da última letra do Pix, sistema de transporte instantâneo criado em 2020.

O banco central escolheu a plataforma Hyperledger Besu para realizar testes com ativos de vários tipos e natureza. Esta plataforma tem baixos custos de licenciamento e royalties de tecnologia, pois é executada em código aberto.

Bruno Ferreira
Bruno Ferreirahttp://redebrasilnews.com.br/
Além de sua atuação nas redações, Bruno Ferreira também explorou a era digital, envolvendo-se em projetos de mídia online, podcasts e outras formas inovadoras de contar histórias. Sempre em busca de novas formas de se conectar com o público, um defensor incansável da liberdade de imprensa e da importância do jornalismo independente na sociedade contemporânea.

Últimas Notícias