26.3 C
São Paulo
domingo, março 3, 2024
- Publicidade -spot_img

Atenção! Gasolina pode sofrer mudanças na composição para ficar mais barata

Leia Mais

Governo estuda mudanças na composição do combustível e brasileiros podem ter gasolina mais barata e menos poluente em breve.
Imagem: Reprodução/Google

Mudar as regras brasileiras pode em breve tornar a gasolina mais barata no Brasil. Isso porque o Ministério de Minas e Energia estuda a possibilidade de mudanças na composição da gasolina no país.

Atualmente, a gasolina brasileira contém 27,5% de álcool e a meta é aumentar esse percentual para 30%. A mudança será gradual e terá como principal resultado a redução do custo do produto para o público final, além da redução das emissões de gases de efeito estufa na atmosfera e da quantidade de gasolina importada.

O ministro Alexandre Silveira anunciou a proposta durante a 6ª edição da abertura da safra de cana-de-açúcar em Minas Gerais, em Uberaba (MG). Segundo ele, uma comissão será formada para analisar o tema antes de discutir a proposta na próxima reunião do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), que ainda não foi marcada. O CNPE conta com 16 secretarias responsáveis pela política energética do governo federal.

Mudanças na composição da gasolina serão discutidas com o setor automotivo

Representantes do setor automotivo farão parte das discussões sobre o tema e precisarão “concordar” em adicionar mais 2,5% de álcool na gasolina, desde que seja compatível com os motores dos carros atuais, especialmente aqueles que funcionam apenas a gasolina.

Além da proposta de adicionar mais álcool à gasolina, o Ministério de Minas e Energia também anunciou a criação do Programa Combustíveis do Futuro. O objetivo é promover a fabricação de carros movidos a motores híbridos flexíveis, que a Toyota usa atualmente apenas. Outros fabricantes devem investir em carros com essas características em um futuro próximo.

Se a mudança na composição da gasolina for aprovada, será gradual nos próximos anos. Essa medida terá impacto direto no bolso do consumidor final, que deve sentir uma queda no preço da gasolina.

Outro ganho é a redução das emissões de gases de efeito estufa e da quantidade de gasolina importada, o que pode ser positivo para o meio ambiente e a economia brasileira.

Últimas Notícias