26.3 C
São Paulo
domingo, março 3, 2024
- Publicidade -spot_img

148 mil segurados devem ser beneficiados da revisão do INSS; Veja quem tem direito

Leia Mais

A revisão do INSS atenderá cerca de 148 mil segurados que tiveram erro no pagamento do auxílio por incapacidade durante 2002 e 2009. No entanto, é necessário atender algumas condições para ter direito aos valores.
Imagem: Reprodução/Google

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) pretende realizar a chamada revisão do INSS, após reconhecer recentemente que cerca de 149.185 segurados foram excluídos da revisão do artigo 29, entre 2013 e 2022. Inicialmente, o benefício contemplava pessoas que, entre 2002 e 2009, tiveram erros no auxílio devido à incapacidade temporária do empreendimento.

Mais especificamente, estima-se que a Previdência Social calculou mal o direito, de modo que deixou de ignorar os 20% que indicam as menores contribuições para o cálculo do pagamento do benefício dos trabalhadores. Com isso, o valor depositado mensalmente sofreu redução. Saiba mais abaixo.

Quem tem direito a revisão do INSS?

A revisão do INSS é resultado de uma ação movida pelo Ministério Público Federal e pelo Sindicato Nacional dos Aposentados, Aposentados e Idosos (Sindnapi) em 2012, que obrigou o instituto a reconhecer a dívida. Dessa forma, a Previdência Social deve pagar a quitação com base nos valores devidos aos beneficiários.

Inicialmente, esse lote ocorreu há dez anos e terminou em maio de 2022. No entanto, o INSS revelou que cerca de 148 mil beneficiários não trataram da revisão devido a inconsistências na tentativa de remediação pelo sistema. Essas discrepâncias ocorreram porque a organização considerou esses benefícios “mais complexos”.

Embora o Instituto garanta que fará os pagamentos, os depósitos estão em análise devido a problemas no sistema. Nesse processo, o segurado que quiser defender a auditoria pode acionar o Juizado Especial Federal. Para isso, será necessário apenas comprovar que o instituto deve os valores e que errou em uma segunda auditoria, com exceção do segurado.

De acordo com as regras desse processo, todos os segurados que entre 17 de abril de 2002 e 29 de outubro de 2009 deixaram de receber valores ou receberam valores indevidos têm o direito de rever o artigo 29. Especificamente, esses valores devem incluir benefícios por incapacidade, como benefícios de aposentadoria por invalidez e benefícios de doença.

No entanto, as pensões e pensões derivadas destes benefícios também são consideradas.

Quais são as causas das discrepâncias nos valores?

A Previdência informou que 502,8 mil recursos foram revisados, mas alguns não foram atualizados devido a problemas no sistema. Segundo a instituição, em caso de falecimento do beneficiário, por exemplo, o pedido é analisado enquanto se aguarda o requerimento do dependente ou herdeiro para obter o recebimento correto.

Além disso, as diferenças calculadas serão pagas no valor inferior a R$ 67 quando houver nova concessão de juros ao segurado. Há também o caso em que o benefício está em processo de verificação da irregularidade do direito, porque o cidadão recebia pouco ou porque acumulava benefícios de forma irregular.

Por último, a incoerência foi incluída na rede de direitos, impossibilitando a resolução da revisão automática. Para realizar o procedimento de revisão, revisar as informações de benefícios e atender solicitações previdenciárias, é necessário acessar o site ou aplicativo Meu INSS, disponível para Android e iOS.

Atualmente, esses dados são exibidos na aba “Serviços” dentro da plataforma. Em todos os casos, devem ser anexados todos os documentos relativos ao período em que ocorreu um erro no cálculo do acréscimo.

Últimas Notícias