27 C
São Paulo
sábado, março 2, 2024
- Publicidade -spot_img

Ótima notícia para os segurados do INSS que recebem os pagamentos atrasados; Veja o processo de liberação

Leia Mais

Pagamento dos atrasados do INSS beneficia mais de 257 mil pessoas em todo o Brasil. Você pode estar na lista.
Imagem: Reprodução/Google

Uma boa notícia chegou aos beneficiários do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social): a Justiça Federal acaba de emitir cerca de R$ 3,1 bilhões para pagar atrasados, dos quais cerca de R$ 2,36 bilhões são para benefícios previdenciários segurados. Após anos de espera, milhares terão a oportunidade de receber esses valores.

A reanálise dos benefícios previdenciários pode ocorrer por diversos motivos, como a alteração do valor inicial ou a inclusão de períodos que o INSS não leva em conta no primeiro cálculo. Essa medida pode levar a um aumento nos pagamentos e também à liberação retroativa de valores que não foram repassados anteriormente.

Processo de liberação

Os planos de saúde e previdência social em atraso são destinados aos segurados que ingressaram com ações judiciais e obtiveram decisões favoráveis quanto aos processos de concessão ou revisão de pensão, pensão por morte, auxílio-doença e prestação continuada. O ajuizamento só é feito após o trânsito em julgado da causa, ou seja, quando não há outra possibilidade de recurso.

Após a decisão judicial, o dinheiro é repassado aos Tribunais Regionais Federais (TRFs), que abrem contas bancárias na Caixa Econômica Federal e no Banco do Brasil para fazer pagamentos. A liberação ocorre de acordo com o cronograma especificado por cada TRF.

Valores de consulta

Para receber os atrasados liberados em abril, é necessário verificar se a ordem de pagamento do seu caso foi emitida pelo juiz em março. A consulta pode ser realizada no site do TRF responsável pelo procedimento, utilizando o CPF do autor ou o número da operação ou a OAB do advogado.

É importante acessar o sistema e verificar o protocolo “Data TRF” para confirmar a disponibilidade de pagamentos. Confira os sites e suas respectivas jurisdições:

Últimas Notícias