17.7 C
São Paulo
quinta-feira, junho 13, 2024
- Publicidade -spot_img

Mito ou verdade? 6 perguntas sobre a relação entre pão francês e o emagrecimento

Leia Mais

 

Aroma delicioso, cone dourado e migalhas crocantes e macias… Todos esses adjetivos chamam e descrevem bem o famoso pão francês, que é muito popular no Brasil desde o século XX, quando conquistou padarias. Apesar de ser deliciosa, é uma fonte de carboidratos e uma das vilãs da dieta. Por isso, com a ajuda da nutricionista Elizabeth do Nascimento, mestre em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (USP), esclarecemos todas as dúvidas sobre esse alimento.

1. Afinal, isso interfere no ganho de peso ou não?
Sim, o pão francês é realmente mais gordo em comparação com alguns outros pães disponíveis no mercado, como grãos integrais. O pão francês com 50 g contém cerca de 140 kcal e 80% dessas calorias são derivadas de carboidratos com alto índice glicêmico.

“As pessoas geralmente adicionam recheios de pão que variam de manteiga simples a itens ricos em gordura, como queijo, hambúrgueres, salsichas associadas à maionese e vários molhos. Com a inclusão desses recheios, os sanduíches com pães franceses ficam mais calóricos”, explica Elizabeth do Nascimento.

2. Que alimentos podem substituir o pão francês?
O pão francês pode ser substituído por pão e bolachas à base de farinha de trigo integral, que tem um teor calórico ligeiramente inferior. Ou para cereais e/ou outras preparações como farinha de milho cuscuz, quinoa, panquecas, granola, aveia, banana, frutas, raízes e tubérculos, como mandioca, mandiquinha e outros alimentos nutritivos.

3. O que o pão integral contém que os outros não têm?
O pão integral contém em sua composição vitaminas e minerais que são importantes para a saúde do organismo, como a vitamina B1 (nutre as células musculares e o sistema nervoso), a vitamina B2 (atua no crescimento e regeneração celular), a vitamina E (encontrada no gérmen de trigo e é um nutriente importante no retardo do envelhecimento celular), entre outros. “Além disso, a fibra alimentar encontrada no pão integral pode ajudar os intestinos”, diz a nutricionista.

4. O pão caseiro é mais saudável?

Existem muitas receitas para o pão caseiro que vão desde calorias até sabor e valor nutricional. Podemos preparar pão com ingredientes como cenoura, mandioca, arroz, espinafre, beterraba, abóbora, batata, batata, pêssegos, maçãs, passas e outras frutas secas.“Ingredientes que aumentam a maciez e o sabor geralmente são adicionados nessas receitas, como gordura, ovos, mel e leite. Esses ingredientes acabam tornando o pão caseiro mais calórico. No entanto, eles têm a vantagem de não conter aditivos alimentares como aromatizantes, corantes e conservantes, tornando-os mais saudáveis”, explica Elizabeth do Nascimento.

5. Torradas ou pão: o que tem menos calorias?
Ao contrário do que imaginamos, torradas são mais do que calorias. A diferença é que a torrada contém menos água em sua composição do que o pão francês, de modo que os nutrientes (carboidratos, proteínas, gorduras) se tornam mais concentrados e, portanto, têm um maior valor calórico. No entanto, temos a falsa impressão de que eles são menos calóricos porque são mais leves.

“A maior ressalva é se a torrada vem amanteigada, porque corremos o risco de comê-la compulsivamente. É necessário ter cuidado com a quantidade ingerida em cada lanche ou refeição, já que podemos consumir mais calorias do que comer pão. É importante acrescentar que o pão dá mais saciedade a quem o consome”, diz o profissional.

6. Eu quero perder peso. Preciso tirar o pão do cardápio para sempre?
Quem quer perder barriga deve pensar principalmente na nutrição como um todo. O mais importante é reduzir a quantidade de consumo a que está habituado. O erro é exagerado.

Últimas Notícias