25.4 C
São Paulo
segunda-feira, julho 22, 2024

Minha Casa Minha Vida divulga novidades sobre fim de contrato de aluguel para novos beneficiários

Leia Mais

Você sabia que existe uma discussão para que o beneficiário do Minha Casa Minha Vida se livre do pagamento do aluguel? A última atualização do Governo Federal sobre o programa para 2024 gerou muita polêmica. Entenda o que está em jogo.

Programa Minha Casa Minha Vida, iniciativa do governo que visa facilitar o acesso à casa própria para milhões de brasileiros. Recentemente, houve uma emissão excepcional de crédito de R$ 195 milhões, a novidade é vista como uma ampliação significativa da cobertura de inclusão, já que o programa visa abranger cada vez mais famílias.

Quem são os beneficiários do Minha Casa Minha Vida 2024?

O Minha Casa Minha Vida tem como público-alvo famílias com renda familiar bruta mensal de R$ 8 mil na área urbana ou renda familiar bruta anual de R$ 96 mil na zona rural.

As famílias são divididas nas seguintes categorias de renda:

  • Faixa Urbana 1: Renda familiar mensal bruta até R$ 2.640;
  • Faixa Urbana 2: Renda familiar mensal bruta de R$2.640,01 a R$4,4.000;
  • Faixa Urbana 3: Renda familiar mensal bruta de R$4.400,01 a R$8.000.

No caso dos agregados familiares residentes em zonas rurais, os intervalos são os seguintes:

  • Faixa Rural 1: Renda familiar total anual até R$ 31.680;
  • Faixa Rural 2: Renda familiar total anual de R$ 31.680,01 a R$ 52,8 mil;
  • Faixa Rural 3: Renda familiar total anual de R$ 52.800,01 a R$ 96.000.

Nas novas regras estabelecidas pela medida provisória, o valor dessas categorias de renda não leva em conta benefícios temporários, previdenciários ou previdenciários, como auxílio-doença, seguro-desemprego e Bolsa Família, por exemplo.

O governo informou ainda que 50% das unidades do programa serão reservadas para famílias da 1ª Divisão. Além disso, o programa incluirá pessoas em situação de rua na lista de potenciais beneficiários.