27 C
São Paulo
sábado, março 2, 2024
- Publicidade -spot_img

Life2Vec; Cientistas criam nova calculadora da morte que prever quando você vai morrer

Leia Mais

Cientistas da Dinamarca e dos Estados Unidos desenvolveram um modelo inovador de IA chamado Life2Vec. Esse modelo representa um grande avanço na tecnologia preditiva e se distingue de aplicações típicas vistas em áreas como publicidade e mídias sociais. Life2Vec funciona de forma semelhante a um chatbot, mas se concentra em prever eventos importantes da vida, incluindo a probabilidade de morte prematura de um indivíduo.

A essência da funcionalidade do Life2Vec está em seu algoritmo de aprendizado de máquina, que é treinado usando um vasto conjunto de dados. Este conjunto de dados abrange informações de mais de seis milhões de indivíduos, um número que excede toda a população da Dinamarca. A gama de dados é abrangente, incluindo variáveis como ocupação, renda, histórico médico, registros de gravidez e lesões e acomodação. Ao processar essa ampla gama de informações, o Life2Vec pode prever não apenas a probabilidade de morte prematura, mas também os níveis de renda do projeto.

Implicações sociais e considerações éticas

O desenvolvimento do Life2Vec levanta importantes questões sociais e éticas. Sun Lehman, investigador principal do projeto, destacou as implicações mais amplas dessa tecnologia. Lehman observou que técnicas semelhantes para prever eventos de vida e comportamentos humanos já estão sendo usadas dentro das empresas de tecnologia.

Essas empresas usam os dados para rastrear comportamentos de mídia social, criar perfis de alta resolução e, em seguida, usar esses perfis para prever e influenciar o comportamento. Lehman enfatiza que o uso de tais tecnologias preditivas, incluindo o Life2Vec, deve ser um tópico de conversa democrática. A discussão deve centrar-se na direcção em que a tecnologia nos está a levar e se estes desenvolvimentos estão de acordo com os desejos da sociedade e os padrões éticos.


Um aspecto notável do Life2Vec é suas restrições atuais aos dados da Dinamarca. Essa especificidade sugere que as predições do modelo podem não ser aplicáveis ou precisas em outras populações, dadas as potenciais diferenças no estilo de vida, cuidados de saúde e fatores ambientais. Além disso, há preocupações sobre o nível de conforto público com essa tecnologia preditiva, especialmente no que diz respeito à previsão da morte.

Lehmann também abordou os desafios em tornar os dados e o algoritmo da Life2Vec disponíveis publicamente. Embora haja um esforço ativo para compartilhar alguns dos resultados mais abertamente, isso requer pesquisas adicionais para garantir a privacidade dos indivíduos no estudo. Além disso, as leis de privacidade dinamarquesas podem impor restrições legais ao uso do Life2Vec, particularmente em contextos como decisões de contratação ou elaboração de apólices de seguro. Essas considerações legais e éticas ressaltam a necessidade de deliberação e regulamentação cuidadosas na aplicação de tecnologias preditivas avançadas, como o Life2Vec.

Últimas Notícias