17.1 C
São Paulo
sexta-feira, abril 19, 2024
- Publicidade -spot_img

Haddad e Lula discutem novo programa para reduzir o preço dos eletrodomésticos

Leia Mais

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, confirmou nesta quinta-feira (13) que vai se reunir com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a fim de buscar formas de reduzir os preços de eletrodomésticos, como televisores e geladeiras.

“Amanhã tem despacho com o presidente Lula e esse deve ser um dos temas”, disse o ministro, entrevistado pelo jornalista Kennedy Alencar. A entrevista vai ao ar às 23h45 na RedeTV!.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse nesta quarta-feira (12) que propôs ao vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alkmin, que o governo lance um programa de redução de eletrodomésticos, falei com o Alckmin: que tal abrir uma linha branca de novo? Facilitar a compra de geladeira, TV e máquina de lavar.

As pessoas de tempos em tempos precisam trocar seus utensílios domésticos. Quando a geladeira velha bate, ela não congela bem a cerveja, desperdiça muita energia, tem que trocar.

E se for muito caro, vamos tentar reduzir, vamos dar um jeito”, disse o presidente, durante discurso no evento do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia, no Palácio Planalto.

Em seu segundo mandato como presidente, em 2009, Lula reduziu por alguns meses o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de eletrodomésticos. O novo programa, proposto pelo presidente a Alckmin, pode ser semelhante ao programa implementado no mês passado para reduzir os preços dos carros.

“Fizemos algo simples, baixamos um pouco os preços dos carros. O que aconteceu? Vendemos mais carros do que tínhamos capacidade de produzir nesse período”, disse, destacando que esse tipo de programa é importante para as pessoas consumirem e a economia se transformar.

Dirigindo-se ao ministro do Planejamento e Orçamento, Simon Tibet, Lula pediu ajuda para viabilizar os descontos. “Simão, você e Alizeo [Mercadanti, chefe do BNDES] abrem um pouco as mãos para que possamos facilitar a vida dessas pessoas que querem chegar às coisas.”

Últimas Notícias