Programa Bolsa Família pode voltar a ser PAGO em 2023 com está medida; Veja detalhes


O Bolsa Família pode retomar a partir de 2023. Após mais de um ano de intervalo não remunerado, o projeto social pode voltar ao cenário social do país. Pelo menos é o que políticos contrários ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) estão avaliando. Aliados do ex-presidente acreditam que Lula retomará o recurso no início de janeiro.


A ideia do PT é não retomar o Bolsa Família com valores antigos. Em entrevista ao portal de notícias UOL no último fim de semana, Lula disse que seu plano era mudar o nome do projeto, mas manter os US$ 600 reais pagos pela ajuda brasileira hoje. Para isso, os trabalhistas terão que vencer a eleição em outubro próximo, e logo depois apontam para uma fonte de financiamento para os juros.
<


O Bolsa Família é um programa social criado pelo ex-presidente Lula em seu primeiro mandato como presidente no início de 2000. O projeto fez transferências de renda em valores que variavam dependendo da situação de cada família. O interesse terminou oficialmente em outubro de 2021, quando começou a dar lugar à ajuda brasileira prestada por Jair Bolsonaro.


Na entrevista ao UOL, Lula disse que mudar o nome do projeto pelo presidente Jair Bolsonaro foi "absurdo". Ele também disse que ficaria com R$600, especificando que o nível poderia estar sujeito a diferenças dependendo do número de membros que moram na mesma casa. No entanto, o ex-presidente não explicou exatamente como pretendia implementar tal medida.


Auxílio x Bolsa Família

Bolsa Família e Auxílio Brasil têm diferenças além do nome. Segundo informações do Ministério da Nacionalidade, há importantes contradições nas estruturas dos dois programas. Veja abaixo:


valor

  • Bolsa Família em outubro de 2021: média de R$189
  • Ajuda do Brasil em julho de 2022: mínimo de R$400


Número de usuários

  • Bolsa Família em outubro de 2021: 14,5 milhões
  • Ajuda do Brasil em julho de 2022: 18,13 milhões


A inflação deve ser considerada nesse contexto nesse período. Segundo dados da pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (FGV), o aumento inflacionário corroeu o poder aquisitivo dos brasileiros nos últimos anos.


Assim, pode-se dizer que mesmo com o aumento do valor do auxílio brasileiro, os usuários acabam conseguindo comprar menos do que compraram no início de 2000, com o mesmo saldo de R$400.


Além disso, o aumento da pobreza extrema também deve ser considerado. Hoje, menos pessoas neste caso recebem assistência do governo federal, em comparação com o que aconteceu com o Bolsa Família nos tempos do ex-presidente Lula.


Aumento da ajuda brasileira

De qualquer forma, é importante lembrar que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) conseguiu aprovar recentemente a chamada PEC de vantagens. Entre outros pontos, o texto prevê um aumento nos valores do Help Brasil.


A partir de agosto, os usuários receberão valores de turbinado com um adicional de R$200. Consequentemente, cada um deles receberá um saldo mínimo de R$600. As mudanças só são confirmadas oficialmente até o final deste ano.


Veja abaixo o calendário de conversão de agosto:


  • 9 de agosto: Usuários com NIS final 1
  • 10 de agosto: Usuários com NIS final 2
  • 11 de agosto: Usuários com NIS final 3
  • 12 de agosto: Usuários com NIS final 4
  • 15 de agosto: Usuários com NIS final 5
  • 16 de agosto: Usuários com NIS final 6
  • 17 de agosto: Usuários com NIS final 7
  • 18 de agosto: Usuários com NIS final 8
  • 19 de agosto: Usuários com NIS final 9
  • 22 de agosto: Usuários com NIS final 0

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem