Senado Federal aprova crédito consignado em até 40% para BPC e beneficiários do AUXILIO BRASIL; veja como solicitar


O Senado Federal aprovou a Medida Provisória 1.106/22, que aumenta a margem de crédito consignado para 40%. O novo limite será aplicado aos empréstimos ao BPC e ao Auxílio Brasil. 


Declaração


O texto foi aprovado na forma do (Projeto de Lei de Transferência) nº 18/2022 e passa agora para a Sanção Presidencial. A vantagem dessa aprovação é que, agora, o crédito consignado também pode ser contratado pelo BPC e Auxílio Brasil, e não se limita apenas aos profissionais cadastrados.
 


Até lá, os créditos consignados só podem ser contratados por funcionários públicos ativos e inativos, aposentados, militares e funcionários públicos. O limite de emprego foi aumentado de 40% para 45%, e 5% é direcionado para o uso de um cartão de crédito consignado. 


Declaração


Isso significa que os beneficiários do BPC e do Auxílio Brasil poderão dispensar até 40% do valor do benefício. Lembre-se que o crédito consignado faz deduções automáticas para prêmios diretamente na folha de pagamento.  Ressalta-se que a margem salarial consiste no salário máximo que pode ser aderido pela dedução dos salários finais.


Um cartão de crédito consignado é uma ferramenta muito semelhante ao cartão original. A diferença é que o beneficiário não precisa pagar as datas de vencimento, pois o desconto também é feito diretamente no salário.


Juros sobre empréstimos consignados


As taxas de juros do BPC e do empréstimo consignado do BPC e do Auxílio Brasil foram definidas com a ajuda do Banco Central (BC). Ao implementar preços reduzidos, os contratantes pretendem enfrentar um menor risco de inadimplência. Ver:


  • Limite de crédito consignado: 25,7% ao ano;
  • Taxa média de juros em um cartão de crédito renovável: 355,2% ao ano.
  • Taxas de cheque especial para pessoas físicas: 132,6% ao ano.
  • Crédito pessoal não consignado 83,4% ao ano;
  • Taxa média de juros sobre empréstimos consignados para trabalhadores do setor privado: 36,2% ao ano;
  • Taxa média de juros no crédito consignado para beneficiários do INSS: 24,8% ao ano;
  • Taxa média de juros no crédito consignado para servidores públicos: 20,4% ao ano.

Uma vez fornecido o saldo da folha de pagamento, a solicitação para os beneficiários do auxílio brasileiro deverá ser submetida por meio da Caixa Tm. Os cidadãos cobertos pelo Benefício de Prestação Continuada (BPC) deverão solicitar o empréstimo diretamente da instituição financeira preferencial. 


Declaração


O que é o BPC?


O BPC foi criado em 1993 por meio da Lei Básica de Assistência Social (LOAS), justificando a generalização do nome BPC Loas do INSS. Esse benefício prevê o pagamento de algum tipo de salário mínimo a idosos com 65 anos ou mais e pessoas com deficiência, ambas de baixa renda.


A vantagem desses benefícios é que, embora administrados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), não sejam direitos previdenciários. Portanto, não requer a liberação de contribuições de longo prazo. Por outro lado, não têm direito a subsídios concedidos por meio da Previdência Social, como o 13º salário do INSS, por exemplo. 


Para que o cidadão tenha direito ao BPC, ele deve atender a alguns requisitos básicos, mas básicos. O mais importante é o registro no Cadastro Consolidado do Governo Federal (CadÚnico), que gera assim a lista dos seguintes critérios:


  • Fraquezas nas relações familiares;
  • O nível de prestação de serviços comunitários e adaptação dos serviços comunitários;
  • escassez econômica e gastos que são feitos com a condição;
  • Idade;
  • Análise do histórico de incapacidade;
  • Aspectos relacionados à profissão e à possibilidade de emprego.

A renda mínima também deve ser fornecida pelo interessado que deseja obter o BPC. A renda mínima deve ser para obter o BPC 1/4 do salário mínimo. No entanto, após a aprovação da Lei nº 14.176, de 22 de julho de 2021, desde o início deste ano, em casos excepcionais, a renda per capita da família pode chegar a metade do salário mínimo, levando em conta os seguintes casos:


  • O grau em que o cidadão é deficiente;
  • A dependência do beneficiário da assistência de terceiros para a realização de tarefas rotineiras
  • Compromisso com o orçamento familiar para despesas médicas, tratamentos, fraldas e outros itens e serviços não prestados gratuitamente pelo sistema único de saúde.


O que é auxilio brasileiro?


O auxílio brasileiro é uma transferência de renda criada em novembro de 2021 para substituir o Bolsa Família. O foco do programa é as famílias brasileiras em vulnerabilidade social. 


A elegibilidade é dividida em dois grupos, o primeiro composto por pessoas em situação de extrema pobreza, com renda familiar per capita de R$105. A segunda é composta por pessoas pobres com renda familiar per capita de R$105,01 a R$210. 


Existem três possibilidades de recebimento de auxílio brasileiro:


  • Se você já tem o Bolsa Família: a ajuda do Brasil será paga automaticamente;
  • Se você está no CadÚnico, mas ainda não recebeu o Bolsa Família: ele vai para a lista de reservas.
  • Caso não esteja no CadÚnico, deverá solicitar o cadastro da Crass, sem qualquer garantia de recebimento.

É muito importante lembrar que a família deve consistir em alguns desses componentes:


  • Crianças;
  • Gestantes;
  • Mães que ainda estão amamentando;
  • Adolescentes;
  • Jovens de 0 a 21 anos estão incompletos

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem