Novidade! Nova identidade deixa de ter o número do RG e passa a ter apenas o CPF; Veja

Imagem: Reprodução/Google



O lançamento da nova Carteira Nacional de Identidade (CIN) começou na terça-feira, dia 26. Uma atualização é o uso do Número de Cadastro de Pessoa Física (CPF) como registro público, que se torna único em todo o país. Na prática, isso significa que o número de registro geral (RG) não existirá.


O Rio Grande do Sul é o primeiro estado do Brasil a apresentar a liberação do documento atualizado. A operação será realizada a partir do início de agosto no Acre, Goyas, Minas Gerais e Paraná, bem como no Distrito Federal. Outras unidades federativas começarão a lançar o novo modelo até março de 2023.


Outra novidade é que o documento terá um formato físico e digital. A cópia física será impressa em papel-vivo, com marcas d'água aplicadas à imagem do território nacional e ao símbolo do emblema da nobreza da República.


Para garantir a autenticidade da versão digital, o código QR ajudará a identificar o cidadão. Informações adicionais sobre o indivíduo, como impressão digital e se ele ou ela é doador de órgãos, também estarão disponíveis para consulta. Veja a imagem a seguir:




Antifraude

Após a nova atualização do RG, agora ele tem CPF como o único ID. A ideia é evitar fraudes. Isso ocorre porque cada estado atualmente emite um número de RG diferente, permitindo que uma pessoa obtenha vários números, dependendo da região. Por outro lado, o CPF é único e se aplica a todas as unidades sindicais.


"Isso acaba com o acesso do cidadão a até 27 RGs em diferentes números. Além disso, permite que os institutos de identificação integrem suas regras e reduzam o risco de fraude", explica a Receita Federal.


Além disso, o novo documento propõe a integração de diferentes órgãos, o que promete facilitar a consulta das autoridades em bancos de dados que trazem informações confiáveis sobre o cidadão.


"Com a padronização da base de informações do Ministério da Justiça e Segurança Pública, os cidadãos terão dados protegidos, a capacidade de saber se alguém acessou as informações e por qual motivo. Isso também se aplica àqueles que precisam ter aconselhamento, pois receberão a segurança de um banco de dados confiável, que é validado por um órgão federal. A nova identidade também proporcionará mais serviços digitais aos cidadãos brasileiros."


CPF precisa estar em dia

Para emitir um novo cartão de identidade, o cidadão deve ter informações atualizadas do CPF junto à Receita Federal. A correção e atualização de dados podem ser encontradas no site da Agência.


Dependendo da situação, o procedimento pode levar à criação de um protocolo de atendimento e o cidadão deve enviar seus documentos por e-mail para reemissão. Estes podem incluir: um documento oficial de identificação com foto, certidão de nascimento, casamento, comprovante de endereço e um documento com foto com o documento.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem