Caixa Econômica Federal realiza pagamentos para saques esquecidos do PIS/PASEP e FGTS

 


A Caixa Econômica Federal paga os pagamentos esquecidos no FGTS e NO PIS/PASEP. Os valores referem-se a quatro tipos de saques, que foram liberados anteriormente e deixados para os trabalhadores que agora têm a oportunidade de sacar os valores.


As isenções esquecidas do FGTS e DO PIS/PASEP são os valores do abono salarial do ano base 2019, abono salarial do ano base 2020, as cotas do fundo PIS/PASEP e o fundo de garantia do tempo de serviço, FGTS. Os trabalhadores interessados podem verificar saldos relacionados a pagamentos em suas contas.


Dinheiro esquecido do PIS/PASEP


Os pagamentos do PIS/PASEP podem ser esquecidos três, dois abonos salariais e um fundo. Veja como receber cada um: 


Abono salarial 2019 - Segundo dados do governo federal, cerca de 320 mil trabalhadores não receberam o benefício. No total, são R$ 208 milhões que não foram recuperados. A liberação da retirada começou em 31 de março e pode ocorrer até 29 de dezembro. 


Para chegar ao saque, o trabalhador precisa:


  • Estar cadastrado no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos;
  • Após receber um salário mensal com média de dois salários mínimos durante 2019, ano base do abono em questão;
  • Ter praticado atividade remunerada por pelo menos 30 dias, consecutivamente ou não, no ano base;
  • Atualizar dados na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)/eSocial.
  • Para solicitar o benefício, o trabalhador pode ir a uma agência da Secretaria do Trabalho e Previdência Social, ou se preferir, pode se inscrever através da Alô Trabalhador Central, pelo telefone 158.
  • Por e-mail, uf@economia.gov.br substituir as letras "uf" em suma o estado em que reside.  Através do aplicativo Cartão Digital (CTPS) ou através do portal Gov.br.

Abono salarial 2020 - Segundo informações do Ministério do Trabalho e Previdência Social, atualmente, cerca de 478.724 trabalhadores brasileiros ainda não receberam o abono básico para 2020. Os trabalhadores têm um total de R$ 438 milhões a serem sacados.


Para chegar ao saque, o trabalhador precisa: 


  • Estar cadastrado no PIS/Pasep ou CNIS por pelo menos cinco anos;
  • Trabalhar pelo menos 30 dias em 2020 para pessoas jurídicas;
  • Ter ganho um valor médio de até dois salários mínimos mensais no período em que trabalhou no ano-base;
  • Obtenha os dados corretamente pelo empregador (pessoa jurídica/governo) na relação anual de informações sociais (RAIS) ou eSocial 2020, ano base.

Uma consulta esquecida do PIS/PASEP pode ser feita por meio de cartão de visita digital ou através de Gov.br.


Cotas do Fundo PIS/PASEP 


Ao contrário dos subsídios mencionados acima, as cotas do Fundo são valores desatualizados, reservados aos trabalhadores que trabalharam entre 1970 e 1988. Além disso, funcionários públicos e militares também podem receber o benefício. Os dados revelam que cerca de 10,5 milhões de trabalhadores têm direito ao transporte, com um total de R$ 23 bilhões disponíveis. 


Se o beneficiário morrer, o acesso aos valores é estendido, sendo agora de seus dependentes ou herdeiros. Para efetuar o saque é necessário comprovar a situação na agência da Caixa.


Valores esquecidos do FGTS


O dinheiro esquecido do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) inclui trabalhadores que estão desempregados há pelo menos três anos ou que estão engajados no trabalho informal.


A Lei do FGTS (Lei 8.036/90) garante que os trabalhadores que não foram cadastrados na carteira nos últimos três anos tenham saldo de saque. Se esse é o seu caso, vale a pena consultar o fundo.


A consulta pode ser realizada através do aplicativo do FGTS, com o gov.br logado. Após a verificação, se você tiver valores a receber, você pode fazer o FGTS e o dinheiro do PIS/PASEP no mês de aniversário, ir a uma agência da Caixa com RG, número do PIS/PASEP/NIS e seu cartão de visita.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem