Auxílio Brasil: Reajuste de R$ 200 do programa vai acontecer quando?

Imagem: Reprodução/Google

O presidente Jair Bolsonaro (PL) anunciou na última sexta-feira, 24, ao participar da cerimônia de entrega de moradias do programa habitacional Casa Verde e Amarela, em João Pessoa (PB), que o valor do auxílio brasileiro poderia passar dos atuais R$400 para R$600. Um aumento de R$200.


Em seu discurso, o presidente disse que o Brasil e o mundo estavam passando por momentos difíceis, principalmente por causa da inflação e do consequente aumento dos preços dos produtos.


"Vivemos momentos difíceis no Brasil e no mundo. inflação, aumentos de preços, que estão atingindo o mundo inteiro. Mas para superar isso. Conforme a imprensa anuncia, a ajuda brasileira passará de R$400 para R$600. É um governo que entende o sofrimento dos mais humildes e, dessa forma, busca servir a todos."


Comparado ao Bolsa Família


O representante também comparou o antigo Bolsa Família, que foi substituído por Auxilio Brasil. Bolsonaro observou que, no programa anterior, aqueles que haviam trabalhado foram excluídos da lista de beneficiários, mas com auxílio brasileiro, o cidadão que trabalhava continuou recebendo assistência.


"Lá atrás, com o Bolsa Família, todo mundo que ia trabalhar perdeu o interesse. Com o Auxílio Brasil, você pode trabalhar que não vai perder", completou o presidente.


No entanto, é importante lembrar que, de acordo com as regras de emancipação do auxílio brasileiro, o pagamento do valor continua por até dois anos, desde que a renda familiar não ultrapasse R$525 por pessoa.


Novo pacote de programas sociais


A medida que visa aumentar o valor da ajuda brasileira está sendo negociada com o Governo Federal com o Congresso Nacional. Além do aumento de R$200 em favor da transferência de renda, também há expectativas de aumento no vale-gás e do estabelecimento de auxílio-caminhão de R$1.000. Este procedimento foi concebido como forma de compensar o aumento do diesel para os trabalhadores autônomos.


Novos anúncios de aumentos são esperados em breve. Para burlar as leis eleitorais, o objetivo é incluir um pacote de procedimentos na proposta de emenda à Constituição (PEC) para o combustível. O Governo também deixará de compensar os estados que desejam reduzir o sistema de ICMS como forma de apoiar aumentos.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem