Auxílio Brasil: O 13º salário de R$ 600 pode sair em 2022?


O 13º salário dos beneficiários da ajuda brasileira é uma promessa antiga do presidente Jair Bolsonaro, mas ainda não se tornou realidade. A discussão sobre o tema havia sido retomada recentemente, após a introdução de um projeto de lei elaborado pelo senador Alexandre Silveira (PSD-MG).


O texto propõe a criação de um subsídio anual fixo para famílias vulneráveis atendidas pelo programa. O senador diz que as transferências ajudarão a combater a pobreza que assola o país.


"Espero que possamos aprovar essa proposta em breve porque ela é muito positiva. Além de atender aqueles que mais precisam de ajuda do governo, também contribuirá para o movimento da nossa economia."

 

Procedimento e aprovação

Em 2019, o 13º salário dos extintos beneficiários do Bolsa Família foi liberado por meio da Medida Provisória 898/2019. O relator do projeto na época, senador Randolph Rodríguez, fez uma proposta para tornar o benefício permanente, mas perdeu sua validade antes de votá-lo.


Embora o assunto tenha ganhado nova força como Partido Popular de Libertação do Senador Alexandre Silveira, nenhuma decisão deve ser tomada nos próximos meses. Em ano eleitoral, a legislação proíbe a criação de novos benefícios, como o abono natalino.


Deve-se notar também que o orçamento de 2022 está sob um novo bloqueio, já que não há mais espaço para gastos. Por essas e outras razões, é justo acreditar que não haverá 13º salário de auxílio brasileiro este ano.


Ajuda do Brasil no valor de R$600

O vencimento aumentará em R$200 a partir de agosto para R$600 por mês. Os recursos utilizados pela PEC Eleitoral, que cria novos programas de auxílio e turbinas já existem, foram liberados.


Para realizar esse exercício em um ano eleitoral, o texto coloca o país em estado de emergência. Dessa forma, o Governo poderia gastar novos gastos sem se preocupar com a regra do teto de gastos.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem