Governo federal envia projeto ao Congresso Nacional para o salário mínimo ter aumento de quase R$ 100 em 2023; conheça o valor


O reajuste anual do salário mínimo é necessário para que o poder aquisitivo das famílias brasileiras permaneça no mesmo patamar. Portanto, precisa ser feito com base na inflação acumulada no ano anterior, medida pelo NPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).


O governo federal é obrigado a realizar a mudança no início de cada predo, e em geral o novo valor começa a ser aplicado a partir de janeiro. Ao longo dos meses de um ano, as previsões de quanto esse aumento será divulgado no ano seguinte.


No último Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) enviado ao Congresso Nacional, há a expectativa atual para o piso nacional de 2023. O texto prevê um aumento de 8,1%, o que levaria a uma correção de R$ 98,17 em relação ao nível atual (R4 1.212).


Se o percentual for confirmado, o salário mínimo deve chegar a R$ 1.310,17 no próximo ano. Vale lembrar que esta é apenas uma previsão, e novos cálculos devem ser realizados até o final de 2022, o que levará a novas mudanças de valor.


Aumento real

Desde o início do governo do presidente Jair Bolsonaro, o mínimo não tem aumento real. Isso significa que o reajuste é suficiente apenas para cobrir a inflação, mas não aumenta o poder de compra do trabalhador.


Antes de 2019, a correção considerou o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) nos dois anos anteriores e a inflação oficial do ano anterior. Na época, o piso nacional dos brasileiros aumentou.


O Ministério da Economia estima que cada R$ 1 alto custe cerca de R$ 389,8 milhões aos cofres públicos. Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o salário mínimo serve de referência para 56,7 milhões de brasileiros, dos quais 24,2 milhões são beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem