Cerveja isotônica saudável: Confira nova fórmula que combate envelhecimento produzia aqui no Brasil

Imagem: Reprodução/Google

Verdade seja dita, o brasileiro é um bom conhecedor de cerveja. Não à toa é que o maior fabricante do produto nasceu aqui no Brasil (AMBEV). Há algum tempo, inclusive, cervejas artesanais e vários estilos se tornaram populares no país. No entanto, os brasileiros foram além e inventaram uma cerveja que coloca nutrientes de volta no corpo e ainda ajuda a prevenir o envelhecimento.


Nova cerveja do Brasil ajuda o corpo a combater a velhice


Como relatado anteriormente, os residentes brasileiros são um dos maiores consumidores de cerveja, a média é de 6 litros para cada um, em média, por mês. Com essa nova cerveja capaz de combater a velhice, pode ser que esse consumo seja ainda maior.


A pesquisa foi desenvolvida pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Araraquara (SP).  Estudantes de doutorado tornaram a bebida mais saudável transformando-a em um tipo de isotônico.


Cerveja isotônica desenvolvida no Brasil


Para obter um resultado mais saudável para a bebida, o processo de fermentação começou a ser controlado, com medidas precisas de sódio e potássio, por exemplo. O teor alcoólico desse "pilsen saudável" está bem abaixo da média comum, atingindo 0,02%, ao contrário dos pilsens tradicionais, que podem exceder 4% de álcool. Assim, cabe na categoria de cervejas "zero", que podem apresentar 0,03% da ABV.

 

Outro benefício da bebida desenvolvida na Unesp é que ela é capaz de fornecer níveis antioxidantes satisfatórios. Essas substâncias combatem o envelhecimento precoce, pois agem contra a formação de radicais livres que degeneram as células do corpo.


Ao todo, 115 voluntários provaram a cerveja saudável e gostaram do resultado. A bebida já foi patenteada pela Agência de Inovação da Unesp (AUIN) e pode ser fabricada por qualquer cervejaria interessada. A boa notícia é que não são necessários investimentos extras ou dificuldades no processo de fabricação que já está empregado. Ainda não há nenhuma fábrica que decidiu desenvolver o líquido.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem