Veja TUDO sobre a nota de R$ 50 que pode chegar a valer até 4 mil! Veja como identificar a cédula

Imagem: Reprodução/Google


Armazenar moedas antigas e cédulas pode ser altamente vantajoso para as pessoas, pois, dependendo das especificações que sua moeda ou nota contém, pode acabar valendo mais do que você imagina. Isso porque existem vários colecionadores que, ao encontrar um item que está faltando em sua coleção, muitas vezes oferecem para ele o preço duplo.


No entanto, é importante que, antes de vender seu item a um colecionador, você fique por dentro dos preços e valorização deste produto, já que com o passar do tempo, maiores são as chances de ele ter valorizado, ainda mais no caso de cédulas e moedas.


Um dos fatores que mais acabam influenciando na valorização de cédulas e moedas é o erro na fabricação que, embora muitas pessoas não saibam, é bastante comum acontecer. Um exemplo disso são as notas de R$ 50 do modelo antigo, que, atualmente, podem custar valores extremamente altos, que chegam a R$ 4.000 por cada nota.


Como eu identifico se minha nota é rara?

Existem várias características que podem definir se sua nota de R$ 50 é rara e se, consequentemente, vale muito. Confira os tópicos abaixo para algumas dicas para identificar se a nota pode ou não ser uma raridade.


Ausência da frase "Deus seja louvado" na nota


Todas as notas de R$ 50 têm a frase "Deus seja louvado". No entanto, em 1994, muitas notas que não continham a frase foram inseridas no mercado, e que agora tendem a valer mais.


Assinatura na nota de R$ 50


As notas de R$ 50 devem conter a assinatura do Presidente do Banco Central e do Ministro da Fazenda. Se eles permanecerem um curto período de tempo no poder, as notas que carregam suas assinaturas terão mais valor.


Este é um exemplo do que acontece com as cédulas que foram assinadas pelo presidente Pérsia Arida, que esteve no poder do Banco Central apenas de janeiro a junho de 1995.


Localização de impressão de notas


Em 1994, a Casa da Moeda teve que imprimir algumas notas fora do nosso país e muitas acabaram sendo impressas pela França. Essas notas são identificadas com um "B" no final do número de série e podem valer mais.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem