PIS/Pasep: Saque do abono ‘esquecido’ já está disponível pela internet para consulta; Veja como.

Imagem: Reprodução/Google

Um novo lote do abono salarial foi liberado no final de março. Os recursos em questão são oriundos de valores esquecidos do PIS/Pasep. Conforme explica o Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTP), cerca de 320 mil trabalhadores tiveram acesso ao dinheiro, que pode ser solicitado pela internet.


Os trabalhadores que não conseguiram sacar o PIS/Pasep para o ano-base 2019 poderão ser iniciados dentro do prazo estabelecido pelo calendário. Esse grupo de pessoas deveria ter retirado o abono entre julho de 2019 e junho de 2020.


Agora, quem perdeu o prazo ganhou uma nova chance de resgatar os valores esquecidos do PIS/Pasep. Inicialmente, o governo federal liberaria os resgates em fevereiro, juntamente com o cronograma de subsídios de 2022. No entanto, o prazo foi adiado e jogado para o final de março, mais especificamente no dia 31.


Vale ressaltar que o lote extra liberado refere-se ao ano-base 2019 e não tem relação com os repasses do pis/pasep do ano-base 2020.


Quem pode sacar os recursos?


De acordo com as regras divulgadas pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social, você tem direito ao dinheiro:


  • Trabalhadores que recebiam até dois salários mínimos mensais em atividade com carteira assinada no ano-base 2019;
  • trabalhadores que trabalharam remunerados por pelo menos 30 dias no mesmo ano;
  • Trabalhadores que, naquele ano, estavam inscritos no PIS/Pasep há pelo menos 5 anos; e

Os trabalhadores que, no mesmo período, tiveram os dados corretamente informados na Relação Anual de Informações Sociais (Rais), de responsabilidade do empregador.


Como sacar o PIS/Pasep esquecido?


O valor do subsídio esquecido, referente ao ano-base 2019, é de cerca de R$ 92 (mínimo) e R$ 1.100 (máximo). Os valores mudam com base na quantidade de meses trabalhados no ano base.


Para saber o saldo e consultar, a dica é ligar para a Central Hello Work, no número 158, ou baixar o aplicativo Carteira de Trabalho Digital.

 

Em relação ao afastamento, há duas possibilidades disponíveis para o trabalhador fazer um pedido formal de reedição. Verificar:


  • Por meio de um e-mail para o trabalho.uf@economia.gov.br. No lugar da "uf", basta trocar pela sigla estadual (PE, SP, RS, RJ, AM...) de residência e, assim, solicitar a reedição do acervo.
  • Indo pessoalmente para uma unidade regional do Ministério do Trabalho, portando documento oficial com foto.

Após o pedido, o novo prazo de liberação passa a ser 29 de dezembro de 2022. Caso isso não aconteça durante esse período, o trabalhador terá que esperar o ano seguinte para liberar um novo calendário.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem