Governo autorizou que imagens de câmeras de trânsito sejam usadas para multar motoristas; Agora é possível ser autuado de forma remota.

Imagem: Reprodução/Google



Além das câmeras de velocidade e câmeras usadas para registrar infrações, os órgãos de trânsito terão um dispositivo ainda mais preciso para capturar o descumprimento da lei. Uma nova resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) agora permite o uso de videomonitoramento para multar e contratar motoristas.


O inspetor deve informar no campo "observação" que o delito foi pego remotamente. No entanto, esse tipo de vigilância só será válida em estradas devidamente sinalizadas sobre o uso de videomonitoramento.



Sistema de monitoramento com câmeras já é utilizado no Brasil - Foto: Divulgação



Nova resolução, lei antiga


Em tese, o registro de descumprimento das leis de trânsito por videomonitoramento está previsto no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) desde 1998. Está previsto no nº 2 do artigo 280º. Para regulá-lo, o Contran já publicou duas resoluções nos últimos nove anos.


Em 2013, a Resolução nº 471 estabeleceu que as filmagens em estradas e rodovias poderiam ser utilizadas como prova de infração. Em 2015, a Resolução nº 532 passou a permitir o uso desse método também em vias urbanas. Na prática, a nova norma engloba as duas resoluções e as consolida em uma só.

3 Comentários

  1. Mais uma, pra mexer no bolso do Brasileiro. Uma vergonha isso!

    ResponderExcluir
  2. Não virmos melhoria para brasileiro, mais pra meter a mão no bolso do brasileiro e direto,que vergonha.

    ResponderExcluir
  3. Absurdo... O estado estuprando a privacidade do cidadão.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem