Dinheiro esquecido: Mais de 500 mil trabalhadores ainda não sacaram o benefício de até um salário mínimo. Confira quem tem direito

Imagem: Reprodução/Google


A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil finalizaram os repasses do abono salarial do PIS/Pasep em março, mas muita gente ainda não retirou o dinheiro. Segundo o Ministério do Trabalho e Previdência Social, 561.073 mil trabalhadores não haviam sacado o benefício até a semana passada.


Os depósitos começaram em 8 de fevereiro, mas só foram finalizados no último dia 31. Mais de 24 milhões de trabalhadores de empresas privadas e servidores públicos têm direito ao abono, e 98% deles fizeram o trabalho. Veja os números:


  • 157.575 em subsídios do PIS, totalizando R$ 133,4 milhões; e
  • 403.498 no Abono Pasep, totalizando R$ 389,8 milhões.


 

Pagamento do abono salarial

A Caixa cuida dos pagamentos do PIS aos trabalhadores do setor privado, enquanto o Banco do Brasil é responsável pelo repasse do Pasep aos servidores públicos. Para ter direito ao abono pago em 2022, os seguintes requisitos devem ser atendidos:


  • Estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos;
  • Ter recebido remuneração mensal média de até dois salários mínimos em 2020;
  • Ter trabalhado com carteira assinada por 30 dias, consecutivos ou não, em 2020;
  • Esteja com as informações corretas na Relação Anual de Informações Sociais (Rais)/eSocial.

O prazo para movimentação de recursos é 29 de dezembro de 2022 para todos os brasileiros. Após essa data, o valor é devolvido aos cofres públicos.


Consulta ao abono do Pis/Pasep

A consulta do benefício pode ser feita por qualquer trabalhador no aplicativo Carteira de Trabalho Digital ou pela Central de Atendimento ao Trabalhador, no número 158. Além disso, há a opção de entrar em contato diretamente com o banco pagador:


PIS

  • Aplicação da caixa de trabalho em dinheiro;
  • Site da Caixa;
  • Call Center da Caixa, no 0800 726 0207.

Pasep

  • Call Center do Banco do Brasil:
  • 4004-0001 (capitais e regiões metropolitanas);
  • 0800 729 0001 (outras cidades);
  • 0800 729 0088 (deficientes auditivos).

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem