Atenção! Volta do auxílio emergencial no valor de R$ 600 poderá ser aprovada para Abril. Confira detalhes da emenda

Imagem: Reprodução/Google

O auxílio emergencial, criado durante a crise econômica causada pelo Covid-19, foi pago em 2020 e 2021. Desde que os pagamentos terminaram em outubro do ano passado, muitos questionam e cobram do Governo a devolução dos pagamentos do benefício no valor de R$ 600. As acusações, incluindo, parte dos membros. Mas o programa tem a chance de ser pago novamente em Abril?


Inicialmente, o programa beneficiou mais de 50 milhões de pessoas nos últimos dois anos. As discussões sobre uma renovação só crescem no Congresso Nacional.


No entanto, o Governo Federal ainda não demonstrou interesse em permitir uma nova rodada de pagamentos de auxílios emergenciais até o momento. Um dos motivos pode ser o foco no Auxílio Brasil, programa social que substituiu o Bolsa Família.


Retorno do auxílio emergencial


O representante do PCdoB na Câmara dos Deputados, Renildo Calheiro, disse que o partido lutará a favor da devolução do Auxílio Emergencial no valor de R$ 600 este ano. Ele também ressalta que a nova renda ajudará no movimento da economia do país.


"Essa ajuda é muito importante para milhões de brasileiros que não foram completamente assistidos na pandemia ainda persistente. Muitos nem sequer foram incluídos no Brazil Aid. Isso tem causado um enorme sofrimento a essa imensa parcela da população", disse o deputado.


O líder do PCdoB na Câmara também disse que vai trabalhar na aprovação de medidas que possam garantir direitos básicos aos entregadores de aplicativos (desdes) e mudanças voltadas aos profissionais de enfermagem.


Neste último caso, já está na Câmara dos Deputados um Projeto de Lei que fixa o piso salarial nacional de enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem. A proposta também visa reduzir a jornada de trabalho dessas categorias para 30 horas semanais.


Auxílio emergencial tem pagamentos ativos atualmente


Enquanto os parlamentares buscam a devolução do Auxílio Emergencial, a Caixa Econômica Federal dá andamento no pagamento da cota extra destinada aos pais solteiros, chefes de família de pais solteiros.


Eles estão sendo contemplados com um pagamento retroativo, referente às parcelas duplas que não tiveram acesso em 2020. Assim, aqueles que receberam pelo menos uma das cinco primeiras parcelas do auxílio no ano mencionado têm direito ao benefício.


Para saber se você terá direito a transferências retroativas, a consulta já está liberada no Dataprev. Para realizar o procedimento, basta inserir os seguintes dados na página:


  • CPF (Cadastro de Pessoas Físicas);
  • Nome completo;
  • Nome da mãe;
  • Data de nascimento.


Prorrogação do auxílio emergencial de R$600?


Mesmo que muitas pessoas ainda tenham esperança sobre a renovação da Ajuda emergencial, o programa não deve ser prorrogado. Isso porque, atualmente, o governo está focado na expansão do Brazil Aid, novo programa social que substituiu o Bolsa Família.


O Auxílio Brasil está disponível para famílias em situação de extrema pobreza (renda per capita mensal de até R$ 105) ou pobreza (renda per capita mensal de até R$ 210), desde que tenham grávida, amamentando ou menores de 21 anos entre seus membros.


Atualmente, o novo Bolsa Família atende mais de 18 milhões de brasileiros em condições de baixa renda. A intenção é incluir mais famílias que se encaixam nos critérios do programa para receber o benefício mínimo de R$ 400.


Resgate de ajuda de emergência não retirada

Auxílio emergencial 2022 encerrou seus pagamentos no final de 2021. No entanto, muitos beneficiários ainda têm dúvidas sobre a permanência do programa. É possível resgatar valores não sacados?


Antecipadamente, vale ressaltar que de acordo com as regras do programa emergencial estabelecidas pelo governo, os valores do benefício devem ser sacados até 120 dias após a liberação. Ou seja, se hoje for possível regar os valores, vai depender de quando foi concedido.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem