Presidente Jair Bolsonaro afirmou que Brasil corre alto risco de decretar novo lockdown e fechamento do comércio.

 

Imagem: Reprodução/Google

Em 26 de novembro, o presidente Jair Bolsonaro disse que o Brasil e o mundo não resistirão a um novo bloqueio. A declaração sobre o assunto foi feita em uma resposta sobre a nova variante do Covid-19 que foi identificada na África do Sul, chamada omicron.


Em conversa com a imprensa após participar de um evento militar no Rio de Janeiro, o presidente se manifestou.


"Tudo pode acontecer. Uma nova variante, um novo vírus. Temos que nos preparar. O Brasil, o mundo, não consegue lidar com um novo confinamento. Condenará todos à miséria e a miséria leva à morte também. Não há razão para surtar. Enfrentar a realidade. O bloqueio não foi uma medida adequada", disse Bolsonaro.


Antes disso, o presidente havia criticado a sugestão de um apoiador sobre proibir turistas europeus de entrar em aeroportos brasileiros por causa do avanço do COVID-19 em alguns países.


 "Aeroporto fechado, e o vírus não vai entrar? Já está aqui, não existe essa coisa [...] Você tem que aprender a conviver com o vírus", disse Bolsonaro. 


Além disso, o presidente voltou a criticar as medidas de encerramento que foram adotadas em 2020. Ele também afirmou que o governo "fez sua parte" no combate à doença. Sobre as possibilidades de fechar as fronteiras, o presidente disse que medidas racionais serão tomadas.


Bolsonaro informou que sobre o Carnaval as determinações serão dos governadores.


"Carnaval, por exemplo, eu não vou. A decisão cabe aos governadores e prefeitos. Eu não tenho comando na luta contra a pandemia [...] Fiz minha parte no ano passado e continuo fazendo. Recursos, materiais, pessoal, questões emergenciais, como oxigênio lá em Manaus", disse.


O presidente ressaltou que o Brasil é um dos países que está melhor na economia e a inflação é um problema para todos. Além de afirmar que todos sofrerão se o governo não tiver outras alternativas.


"Não haverá classe social, rica, pobre. Temos certeza que podemos resolver esses problemas. As eleições são em outubro do próximo ano. Até lá, está arregaçando as mangas, funcionando. Há 210 milhões de pessoas no Brasil que dependem em grande parte das políticas adotadas pelo governo", disse o presidente.


Quais são as chances de confinamento?

Embora a decisão seja dos governadores e prefeitos, dificilmente haverá um novo fechamento do comércio. Tudo por causa dos riscos para a economia, e do avanço da vacinação.


O que pode acontecer é um sistema governamental mais criterioso sobre a imunização, a diminuição da capacidade de alguns eventos e outras restrições. Mas, fechamento total, pelo menos por hora não deve ocorrer.

1 Comentários

  1. DELTA OMICRON = MEDIA CONTROL https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=7103898259623945&id=100000115233448

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem