Otite externa: Veja o que é, sintomas, causas e tratamento.

Imagem: Reprodução/Google


A otite externa é uma inflamação da parte externa do ouvido que pode acontecer enquanto permanece por muito tempo usando fones de ouvido, devido à alergia ou depois de ir à praia ou piscina, pois resulta em maior calor e umidade no ouvido, favorecendo o desenvolvimento de bactérias e fungos.


Assim, como consequência da inflamação, é possível notar alguns sintomas como dor no ouvido, coceira, descamação da pele do canal auditivo e diminuição da audição em alguns casos.


Na presença de sinais e sintomas possivelmente indicativos de otite externa, é importante que o médico seja consultado para o tratamento mais indicado a ser iniciado, o que pode envolver o uso de analgésicos, anti-inflamatórios, corticosteroides e/ou remédios antibióticos nos casos em que os sinais de infecção são identificados.


Sintomas de otite externa


Os principais sintomas indicativos de otite externa são:


  • Dor de ouvido, que pode surgir ao puxar levemente a orelha;
  • Coceira no ouvido;
  • Diminuição da audição;
  • Descamada da pele do canal auditivo;
  • Vermelhidão ou inchaço da orelha;
  • Pode haver secreção esbranquiçada.

No caso das crianças, é possível suspeitar de otite quando a criança coloca a mão várias vezes no ouvido, chora muito e fica mais irritada, por exemplo, é importante que o pediatra seja consultado para que uma avaliação do ouvido seja feita e o tratamento mais adequado possa ser iniciado.


Como o diagnóstico é feito

O diagnóstico de otite externa é feito pelo otorrinolaringologista ou pediatra, no caso das crianças, a partir da avaliação do ouvido, que é feito utilizando o otoscópio, que é um equipamento médico que permite avaliar o ouvido em detalhes. Além disso, é feita uma avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela pessoa, sua duração e intensidade.


A partir da avaliação dos sintomas e do otoscópio, o médico pode identificar sinais de inflamação e/ou infecção, podendo indicar o tratamento mais adequado. Se os sintomas persistirem por algumas semanas mesmo após o tratamento, o médico pode indicar que uma pequena amostra de tecido auditivo é coletada para análise em laboratório, pois pode estar relacionada a uma infecção. Assim, é possível identificar o agente infeccioso relacionado a essa inflamação e ser iniciado um tratamento mais direcionado.


Principais causas

A otite externa pode ocorrer como consequência de algumas situações, sendo as principais:


  • Calor e umidade, comuns após frequentar praia ou piscina, o que facilita a proliferação de bactérias;
  • Uso de cotonetes;
  • Presença de pequenos objetos no ouvido, o que acontece com mais frequência em crianças pequenas;
  • Uso de aparelhos auditivos;
  • Uso de fones de ouvido;
  • Alergia tópica, que pode ser devido a um medicamento na forma de pomada ou creme aplicado no ouvido ou shampoo, por exemplo;

A otite externa maligna ou necrotante, por outro lado, é uma forma mais agressiva e grave de infecção, mais comum em pessoas com imunidade comprometida ou diabéticos descontrolados, que começa do lado de fora do ouvido e evolui por semanas a meses, causando intenso comprometimento do ouvido e sintomas fortes. Nestes casos, o tratamento com antibióticos mais potentes pode ser indicado por um período prolongado de 4 a 6 semanas.


Como o tratamento é feito

O tratamento para otite externa deve ser feito sob a orientação do otorrinolaringologista, pediatra ou clínico geral de acordo com os sintomas apresentados e a causa da inflamação. Em geral, é indicado pelo médico o uso de remédios tópicos para promover a limpeza dos ouvidos, como soluções séricas e alcoólicas.


Além disso, dependendo da causa da otite externa, pode ser indicado o uso de corticosteroides e antibióticos tópicos como ciprofloxacina, por exemplo. Se for verificada a perfuração do tímpano, também pode ser indicado o uso de acetato de alumínio 1,2% 3 gotas 3 vezes por dia, ou de acordo com orientação médica.


O médico também pode indicar o uso de remédios que ajudam a aliviar a dor e diminuir a inflamação, especialmente no caso de bebês e crianças.


O tempo de tratamento da otite externa pode variar dependendo da causa. No caso do uso de antibióticos o tratamento dura de 8 a 10 dias, mas quando apenas analgésicos e anti-inflamatórios são utilizados o tratamento dura de 5 a 7 dias, com melhora dos sintomas no segundo dia de tratamento.


Tratamento domiciliar

Para complementar o tratamento indicado pelo médico, também é importante adotar algumas medidas domiciliares para se recuperar mais rapidamente:


  • Evite limpar a orelha com os dedos, cotonetes ou tampas de caneta, por exemplo, preferindo limpar apenas com a ponta de uma toalha após o banho;
  • Se você for à piscina muitas vezes use uma bola de algodão umedecido com um pouco de vaselina dentro da orelha;
  • Ao lavar o cabelo, prefira inclinar a cabeça para frente e depois secar a orelha.
  • Tome chá guaco com poejo, pois ajuda a eliminar catarro, sendo útil para curar a gripe ou o frio mais rápido. Como secreções agravam a infecção no ouvido, essa pode ser uma boa estratégia para adolescentes ou adultos.

Se houver descamada ou pus no ouvido você pode limpar a região com a toalha pontinha limpa molhada em água morna. A lavagem de ouvido não deve ser realizada em casa, pois pode haver perfuração do tímpano, para evitar que a infecção piore.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem