PIS/Pasep 2022: Veja o valor projetado, quantidades de parcelas e previsão para o pagamento.

Imagem: Reprodução/Google

A partir de 2022, novos valores passarão a valer no PIS/Pasep. De acordo com o cronograma padrão, o abono salarial deve ser pago entre janeiro e dezembro do próximo ano. 


Os pagamentos do PIS/Pasep para o segundo semestre de 2021 foram suspensos. O motivo foi o redirecionamento do valor para custear o Benefício emergencial de Manutenção do Emprego e renda (BEm). 


No entanto, o retorno oficial do calendário para o adiamento do abono salarial também está relacionado à necessidade de respeitar o teto de gastos estabelecido com o Orçamento de 2021. A iniciativa conseguiu promover uma economia na margem de R$ 7,5 bilhões.


Previsão de pagamento do PIS/Pasep 2022

O retorno do c 2022 já foi confirmado pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat). Normalmente, o calendário oficial do abono salarial começa em julho e termina em junho do ano seguinte. 


No entanto, devido à mudança de cronograma de 2021, os pagamentos começarão em janeiro e terminarão em dezembro. A data exata do início dos depósitos ainda não é conhecida. Estima-se que o calendário será liberado até o final deste ano, para que os trabalhadores fiquem atentos. 


Valor do PIS/Pasep 2022

Originalmente, o valor do PIS/Pasep é baseado no salário mínimo vigente. Considerando o piso nacional atual, o trabalhador tem direito a receber o valor mínimo de R$ 92 e o máximo de R$ 1.100.


Portanto, nota-se que o benefício é gradual, ou seja, quanto maior o tempo de prestação de serviços com carteira assinada, maior o valor recebido. 


A contabilidade é feita todos os meses trabalhados, limitando-se ao acumulado de 12 meses. Agora, tendo em vista a estimativa de salário mínimo para 2022 que é de R$ 1.169, o cronograma para o próximo ano será o seguinte:



  • 1 mês trabalhado: R$ 97,41;
  • 2 meses trabalhados: R$ 194,82;
  • 3 meses trabalhados: R$ 292,25;
  • 4 meses trabalhados: R$ 389,66;
  • 5 meses trabalhados: R$ 487,08;
  • 6 meses trabalhados: R$ 584,49;
  • 7 meses trabalhados: R$ 681,91;
  • 8 meses trabalhados: R$ 779,32;
  • 9 meses trabalhados: R$ 876,74;
  • 10 meses trabalhados: R$ 974,16;
  • 11 meses trabalhados: R$ 1.071,57;
  • Trabalho de 12 meses: R$ 1.169.

Vale ressaltar que existe a possibilidade de alguns trabalhadores receberem o valor acumulado. São aqueles que tiveram o PIS/Pasep suspensos no segundo semestre de 2021.


Dessa forma, há uma chance de receber o abono salarial duplo no próximo ano. No entanto, não se sabe exatamente qual dos dois valores será considerado neste cálculo. 


Acredita-se que, no caso da parcela em atraso, o valor pago considerará o piso nacional vigente. Enquanto isso, o cronograma futuro já será atualizado pelo novo valor. 


O que é PIS/Pasep?

O PIS/Pasep é uma espécie de abono salarial pago aos trabalhadores formais, ou seja, aqueles com carteira assinada. Mas assim como qualquer programa ou benefício, você precisa atender a alguns requisitos. Neste caso, você tem direito ao benefício:


  • Trabalhou com carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2019;
  • Quem ganhava no máximo dois salários mínimos, em média, por mês;
  • Quem está inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos; 
  • A empresa onde você trabalhou informou os dados corretamente na RAIS.


Direito ao PIS/PASEP

O cidadão que tiver o interesse de conferir o direito ao PIS/Pasep pode seguir esses caminhos:


PIS (empresa privada)


  • Pelo aplicativo Caixa do Trabalhador;
  • Pelo telefone da Caixa: 0800 726 0207.


Pasep (setor público)

 A consulta pode ser feita por telefone na central de atendimento do Banco do Brasil:


  • 4004-0001 para capitais e regiões metropolitanas;
  • 0800 729 0001 para outras cidades; 
  • 0800 729 0088 para deficientes auditivos.

Isso porque o Programa de Integração Social (PIS) é concedido aos trabalhadores da iniciativa privada pela Caixa Econômica Federal (CEF). Enquanto isso, o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) é pago aos servidores de instituições públicas por meio do Banco do Brasil (BB).

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem