Já foram 5,4 milhões de inscritos no Bolsa Família que foram excluídos do auxílio emergencial; Veja

Imagem: Reprodução/Google

Nesta semana, o Ministério da Cidadania informou que mais de 5 milhões de beneficiários do Bolsa Família deixaram de receber auxílio emergencial 2021 neste mês. Segundo a pasta, eles não são mais elegíveis, de acordo com os requisitos exigidos.


O Auxílio emergencial tem requisitos específicos para o seu pagamento. Portanto, para ser beneficiado é necessário atender aos requisitos do programa. Segundo o Ministério da Cidadania, 5,4 milhões cadastrados no Bolsa Família não receberão a parcela neste mês.


Dessa forma, eles receberão novamente o valor normal do programa, que é, em média, R$ 192. Para os beneficiários do Bolsa Família, vale-se a regra do valor mais vantajoso, seja a parcela paga no programa social ou auxílio emergencial. É possível consultar as parcelas no site da Dataprev ou do Ministério da Cidadania.


Segundo o Governo Federal, neste mês, 9,45 milhões de pessoas que fazem parte do Bolsa Família recebem auxílio emergencial. Portanto, o valor total da folha de pagamento é de R$ 2,83 bilhões.


Todos os meses, a Dataprev (empresa de tecnologia do Governo Federal) realiza o pente fino para identificar pagamentos indevidos e verificar se as pessoas cadastradas no atendimento emergencial ainda atendem aos requisitos.


Regras de auxílio emergencial 2021


  • Receber ajuda emergencial em 2020;
  • Seja trabalhador informal ou beneficiário do Bolsa Família; ou
  • Seja Um Microempreendedor Individual (MEI);
  • Ter renda familiar per capita de até meio salário mínimo
  • Ter renda familiar mensal de até três salários mínimos

Quem não pode receber ajuda emergencial 2021?


  • Trabalhador formal com Carteira de Trabalho assinada;
  • Beneficiários do INSS ou transferência de renda federal;
  • Beneficiários do auxílio emergencial de 2020 que não sacaram o dinheiro;
  • Cidadãos com auxílio emergencial 2020 cancelados quando a análise da rodada atual foi realizada;
  • Residentes, médicos, multiprofissionais, bolsistas, estagiários e afins;
  • Menores de 18 anos, exceto mães adolescentes;
  • Detentos;
  • Pessoas com renda tributável superior a R$ 28.559,70 em 2019;
  • Quem tinha rendimentos tributáveis, bens ou bens com custo superior a R$ 300 mil em 2019;
  • As pessoas que em 2019 receberam isenção de renda, não tributável ou tributada acima de R$ 40 mil.

Bolsa de Família

Atualmente, o Bolsa Família conta com 14,6 milhões de famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza. Para permanecer no programa é necessário atender aos requisitos, de acordo com a composição familiar:


  • Crianças e adolescentes em idade escolar (entre 6 e 15 anos) devem ter pelo menos 85% de presença nas aulas;
  • Jovens entre 16 e 17 anos, a frequência mínima exigida é de 75%;
  • Crianças menores de 7 anos devem tomar suas vacinas até o dia e devem comparecer ao posto de saúde para monitorar e monitorar o crescimento;
  • Gestantes devem participar de consultas de pré-natal e participar de atividades educativas oferecidas pelo Ministério da Saúde sobre aleitamento materno e alimentação saudável;
  • Acompanhamento da saúde de mulheres de 14 a 44 anos.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem